calçado

Portugal no top 20 da produção mundial de calçado. China faz 2 em cada 3 pares

O calçado português está entre os melhores do mundo
O calçado português está entre os melhores do mundo

A produção mundial de calçado cresceu 8%, no último ano, e atingiu os 24,3 mil milhões de pares. Só a China é responsável por quase dois terços deste total, com 15,7 mil milhões de pares produzidos em 2014, mais 10,5% do que no ano anterior. O que lhe permitiu reforçar a sua quota de mercado para 64,6%. Portugal é o 19º produtor e o 12º maior exportador em valor. Mas tem o segundo maior preço médio de exportação: 24 euros.

Os dados são do World Footwear Yearbook 2015, uma parceria da associação portuguesa dos industriais do setor (APICCAPS) com a Messe Dusseldorf, a entidade que organiza a feira de calçado na cidade com o mesmo nome, na Alemanha. Com 75 milhões de pares produzidos em 2014, Portugal desce um lugar no ranking dos maiores produtores e regressa à 19.ª posição, lugar que ocupava há dois anos. Em contrapartida, ascende do 58.º ao 49.º lugar no consumo mundial de sapatos, num total de 52 milhões de pares.

“A China continua a assumir-se como líder indiscutível ao nível da produção, à escala mundial, produzindo quase 2 em cada 3 pares de sapatos vendidos no mundo. A Ásia como um todo é responsável por 88% da produção mundial e 6 dos 10 principais produtores de calçado mundial são países asiáticos. No entanto, ao nível da exportação em valor, a Europa consegue colocar dez países no top 15 dos principais exportadores”, frisa, em declarações ao Dinheiro Vivo, o diretor executivo da APICCAPS, João Maia.

O reforço da posição chinesa não deve merecer uma “preocupação particular” de um produtor como Portugal, acredita a associação. “O nosso modelo de negócio é outro. Por isso, temos migrado a nossa produção para os segmentos de maior valor acrescentado e apostado na valorização dos nossos produtos à escala mundial”, argumenta João Maia. O diretor executivo da APICCAPS salienta, ainda, que “o prestígio do calçado português continua em alta, assegurando o segundo maior preço médio de exportação, logo a seguir a Itália”.

Com exportações totais no valor de 1,846 mil milhões de euros, correspondentes a 77 milhões de pares, Portugal fechou o ano como 12º maior exportador, um lugar abaixo do ano anterior. O preço médio de exportação português foi de 31,88 dólares, ou seja, 24 euros. Uma valorização de 0,65 euros face a 2013, e que acentua a distância comparativa a Itália: o preço médio do calçado italiano foi de 50,92 dólares, ou seja, 38,33 euros, mais 1,63 euros do que em 2013. Curiosamente, o preço médio de exportação do calçado mundial não vai além dos 6,11 euros, 12 cêntimos abaixo do ano anterior. Em termos geográficos, saiba que o preço médio de exportação europeu foi de 23,35 euros, enquanto que o asiático não chegou, sequer, aos 4,6 euros.

Mas não é só ao nível da produção que a Ásia está em crescendo. Destaca João Maia que os padrões geográficos do consumo a nível mundial “continuaram a revelar um forte dinamismo” em 2014 e que, só nos últimos cinco anos, a Ásia “aumentou significativamente a sua quota de consumo mundial, passando de 49% para 52%”. Só a China comprou mais de 3,6 mil milhões de pares, o que representa quase 19% do consumo total em todo o mundo. O segundo lugar do ranking cabe aos EUA, com 2,3 mil milhões de pares, uma quota de quase 12%. Já nas importações, saiba que os EUA lideram, com 20,5% das importações mundiais de calçado, correspondentes a 2,350 mil milhões de pares.

O domínio chinês é, ainda, maior no que às exportações diz respeito, com um total de 12,125 mil milhões de pares, ou seja, 74,1% do total.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Programa Regressar arranca. Governo dá incentivo até 6500 euros a emigrantes

Outros conteúdos GMG
Portugal no top 20 da produção mundial de calçado. China faz 2 em cada 3 pares