Dívida

Portugal paga mais para emitir 1,5 mil milhões a longo prazo

Taxas de juro foram mais elevadas do que as do mercado secundário

O Tesouro português colocou 1,5 mil milhões de euros em obrigações a seis e a 30 anos, numa emissão sindicada que decorreu esta quarta-feira. As taxas de juro exigidas pelos investidores foram mais elevadas face às do mercado secundário.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP emitiu mil milhões de euros em obrigações com maturidade em outubro de 2022 e mais 500 milhões em obrigações com maturidade em fevereiro de 2045.

No prazo mais curto, a taxa conseguida foi de 2,52%, o que significa que o Tesouro está a pagar mais 242 pontos base acima da taxa praticada no mercado secundário para o prazo de seis anos. Já no prazo mais longo, a taxa foi de 4,24%, 324 pontos base acima do preço praticado no mercado secundário.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), acompanhado pelo ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). ANTÓNIO COTRIM/LUSA

UTAO: Carga fiscal é “ainda maior” do que a prevista pelo Governo

Lisboa, 01/10/2013 - Decorreu esta tarde na Fundação Champallimaud a Assembleia Geral da Zon Optimus 
Isabel dos Santos, accionista da Zon Optimus e Mário Silva, Zopt
(Diana Quintela/Global Imagens)

Administradores da NOS envolvidos no Luanda Leaks renunciam

Fotografia: EPA/TIAGO PETINGA

Gestor de Isabel dos Santos encontrado morto

Portugal paga mais para emitir 1,5 mil milhões a longo prazo