Investimento

Portugal quer liderar nos drones e nos veículos autónomos

João Vasconcelos, Fotografia: Global Imagens
João Vasconcelos, Fotografia: Global Imagens

Primeira task force do programa Startup Portugal, lançado esta segunda-feira, será a dos carros autónomos

“O nosso objetivo é muito simples. Queremos ser líderes nos veículos autónomos, como fomos em veículos elétricos!”. Quem o garante é o secretário de Estado da Indústria. E como pretende João Vasconcelos chegar lá? Criando um ambiente propício do ponto de vista legislativo e regulamentar que permita captar investimento nesta área para Portugal. Hoje mesmo, no lançamento do Programa Startup Portugal, será anunciada a criação de uma task force para a produção de toda essa legislação até ao final do ano.

“Quero ter a regulamentação mais avançada nessa matéria e, assim, atrair centros de investigação, startups, fornecedores de tecnologia, fabricantes, etc”, diz João Vasconcelos.

Em causa está, por exemplo, alterar a lei de modo a permitir a realização de testes de veículos autónomos em estrada. O que, em toda a Europa, só é ainda permitindo em alguns bairros de Londres.

A task force de carros autónomos e de drones será coordenada pelo Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel (CEIIA), liderado por José Rui Felizardo. A iniciativa insere-se no objetivo de posicionar Portugal como uma Zona Livre Tecnológica, umas das 15 medidas do Startup Portugal.

O Startup Portugal, que hoje é formalmente lançado no Porto, com a presença do primeiro-ministro, do ministro da Economia, do secretário de Estado da Indústria e do presidente do IAPMEI, visa atrair investidores nacionais e estrangeiros, co-financiar startups, promover e acelerar startups portuguesas nos mercados externos e implementar as medidas públicas de apoio ao empreendedorismo.

O programa é composto por 15 medidas de apoio ao empreendedorismo, como a criação do vale de incubação, no valor de cinco mil euros, redes nacionais de incubadoras e de fablabs e makers, e dos programas Momentum e Semente e do Startup Voucher, destinados a apoiar ideias de negócio que envolvam, pelo menos, dois empreendedores – cada um recebe 690 euros mensais até um ano. Prevê ainda linhas de co-financiamento com business angels e capitais de risco, cujas candidaturas estão já abertas e estão a ser lideradas pela Instituição Financeira de Desenvolvimento, o chamado banco de fomento.

“Todas estas medidas pretendem derrubar barreiras à concretização de ideias e projetos, seja através do apoio financeiro, seja através da facilitação de residência ou espaço de incubação. É fundamental que as empresas ou os jovens possam ter à sua disposição instrumentos que estimulem o empreendedorismo e a inovação para que possam competir no mercado global”, refere Miguel Cruz, presidente do IAPMEI.

Não duplicar valências com Espanha no automóvel

Das várias task forces prevista no Startup Portugal, só a dos veículo autónomos e drones avança este ano. João Vasconcelos visitou, na semana passada, o Centro Tecnológico de Automócion de Galicia, instituição líder na discussão da Indústria 4.0 no sector automóvel e na investigação das tecnologias aplicadas ao veículo autónomo e conectado. O centro mantém estreita colaboração com o CEIIA há muitos anos. “É essencial não duplicar valências, alinhar estratégias e valorizar aquilo em que cada lado da fronteira é bom ou pretende ser ainda melhor”, disse João Vasconcelos no final da visita, em que fez a sua primeira viagem num carro autónomo.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira (E), e a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D). Fotografia: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo deixa cair referencial geral para aumento de salários

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Governo estima em 774 milhões por ano redução do IVA da energia do PSD

Iberdrola

Iberdrola investe 200 milhões em projetos eólicos no Alto Tâmega

Portugal quer liderar nos drones e nos veículos autónomos