Emprego

Portugal com segunda menor taxa de oferta de emprego da UE

O comércio é dos setores mais dinâmicos: nascem muitas empresas novas, mas também encerram muitas. Fotografia: D.R.
O comércio é dos setores mais dinâmicos: nascem muitas empresas novas, mas também encerram muitas. Fotografia: D.R.

O Eurostat anunciou que Portugal registou a segunda menor taxa de ofertas de emprego no primeiro trimestre da União Europeia

Portugal registou a segunda menor taxa de ofertas de emprego (0,9%) no primeiro trimestre, menos de metade da média da zona euro (2,1%) e da União Europeia (UE 2,2%), segundo o Eurostat.

Na zona euro, a taxa de ofertas de emprego subiu, nos primeiros três meses do ano, para os 2,1%, face aos 1,9% homólogos e aos 2,0% do trimestre anterior.

Na UE, as ofertas de emprego aumentou para os 2,2%, quer na comparação homóloga (1,9%), quer em cadeia (2,0%).

Segundo o gabinete de estatísticas da UE, a Grécia registou a menor oferta de emprego (0,7%), seguindo-se Portugal e Espanha (0,9% cada), a Bulgária e a Irlanda (1,0% cada).

No extremo oposto situam-se, com as maiores taxas, a República Checa (4,8%), a Bélgica (3,5%), a Alemanha e a Suécia (2,9% cada).

As ofertas de emprego em Portugal subiram ligeiramente, entre janeiro e março, face aos 0,8% do trimestre anterior mas mantiveram-se estáveis na comparação homóloga (0,9%).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno e Pierre Moscovici. Fotografia: EPA/TIAGO PETINGA

Bruxelas. Orçamento é arriscado e pode acabar em “desvio significativo”

Primeira-ministra britânica, Theresa May, e Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia. Fotografia:  REUTERS/Hannah McKay

Theresa May vai a Bruxelas no meio de uma encruzilhada

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: Steven Governo/Lusa

OCDE. Défice português “desaparece” em 2020, mas é preciso mais

Outros conteúdos GMG
Portugal com segunda menor taxa de oferta de emprego da UE