Emprego

Portugal tem a segunda menor taxa de empregos vagos

Fotografia: Mike Hutchings/Reuters
Fotografia: Mike Hutchings/Reuters

Portugal mantém-se na cauda da Europa quando o tema são empregos disponíveis. No fecho do ano passado era o segundo pior tal como Espanha.

No fecho de 2015, Portugal e Espanha partilhavam a segunda menor taxa de empregos vagos da Europa. Os dados, divulgados esta sexta-feira pelo Eurostat, mostram, no entanto que na Europa os empregos disponíveis aumentaram face ao trimestre anterior e mesmo trimestre do ano 2014.

Em Portugal, a taxa de empregos vagos, medida em função de toda a economia, tem-se mantido estável nos 0,6%. Foi assim no primeiro trimestre do ano, no terceiro e no quarto. O mesmo já se tinha verificado no último trimestre de 2014. Só no segundo trimestre no ano passado se verificou uma ligeira subida para 0,7% que rapidamente voltou a descer.

Entre o terceiro e quarto trimestres, Portugal estagnou. O mesmo não aconteceu com Espanha que viu a taxa recuar para o mesmo valor de Portugal, fazendo com que o país partilhe connosco o segundo pior lugar da Europa.

O mesmo aconteceu com a Polónia que passou de uma taxa de 0,6%, como a portuguesa, para 0,5% passando agora a assumir a cauda da Europa quando se fala em empregos disponíveis.

As melhores prestações estão longe destes valores. Os países com maior taxa de empregos vagos, no quarto trimestre de 2015, fora a Alemanha e Reino Unidos (2,6%), logo atrás veio a República Checa (2,5%) e a Bélgica (2,2%). Estas taxas coincidem também com as regiões europeias com menores taxas de desemprego.

Na zona euro, a taxa de empregos vagos foi de 1,6% no quarto trimestre do ano passado, enquanto na Europa a 28 foi de 1,7%. Ambos aumentaram uma décima face ao terceiro trimestre.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Foto - Leonardo Negrao

Deco: seguros de saúde não cobrem coronavírus, seguros de vida sim

Foto: D.R.

Easyjet. Ligações de Portugal com Itália não serão afetadas, por enquanto

Portugal tem a segunda menor taxa de empregos vagos