finanças pessoais

Portugueses elegem janeiro como o mês mais complicado a nível financeiro

calculator-1516869_1920

43% dos portugueses admite já ter emprestado dinheiro a alguém para ajudar a pagar uma ou mais contas.

O mês de janeiro é o que mais pesa na carteira para 30% dos portugueses, conclui o Relatório de Pagamentos Europeu do Consumidor, divulgado esta sexta-feira pela Intrum.

“janeiro é um mês de recomeços e é aconselhável que as pessoas façam um planeamento das suas despesas de forma a evitar o endividamento. Pedir dinheiro emprestado a um mutuário ou a um banco tem um significado diferente para as pessoas. Os empréstimos podem ajudar-nos a alcançar os nossos sonhos, mas não devemos pedir dinheiro emprestado para além das nossas capacidades”, refere Para Luís Salvaterra, diretor geral da Intrum, citado em comunicado.

Em Portugal, verifica-se que 28% dos homens sentem mais dificuldades financeiras do que as mulheres (21%), enquanto a nível europeu são as mulheres (32%). As faixas etárias mais afetadas vão dos 25 aos 34 anos (34%) e dos 50 aos 64 anos (32%). Na Europa, situam-se entre os 25 e 34 anos (31%) e os 35 e 49 anos (32%).

O mesmo relatório mostra que, 43% dos portugueses inquiridos afirmam ter emprestado dinheiro a alguém para ajudar a pagar uma ou duas contas, nomeadamente amigos (36%), irmãos (25%), filhos (22%), pais (16%), namorado/a (13%) e colegas de trabalho (7%). Só 17% não espera receber de volta o dinheiro que emprestou. Os empréstimos são, essencialmente, para o pagamento de contas de gás, água e eletricidade (21%), rendas (19%), dívidas pendentes (13%) e de cuidados de saúde (11%).

Os valores são bastante semelhantes a nível europeu, uma vez que 40% dos inquiridos refere já ter emprestado dinheiro, sendo que 17% não espera recebê-lo de volta. O pagamento de rendas (19%), gás, água e eletricidade (19%), contas de telemóvel (13%) e de empréstimos (13%) são os motivos mais mencionados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Lisboa, 22/11/2019 - Money Conference, Governance 2020 – Transparência e Boas Práticas no Olissippo Lapa Palace Hotel.  António Horta Osório, CEO do Lloyds Bank

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Horta Osório: O malparado na banca portuguesa ainda é “muito alto”

Outros conteúdos GMG
Portugueses elegem janeiro como o mês mais complicado a nível financeiro