Coronavírus

Postos de abastecimento sem restrições mas procura abrandou

Fotografia: Amin Chaar/Global Imagens
Fotografia: Amin Chaar/Global Imagens

O secretário-geral da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro) garantiu hoje à Lusa que os postos de abastecimento estão a operar sem restrições ou falhas de produto, sublinhando que a procura cedeu perante o desenvolvimento do novo coronavírus.

“Não temos dados quantificados […], mas há claramente uma redução. Basta olhar para as estradas e para as bombas. O teletrabalho também acarreta a redução do consumo”, afirmou António Comprido, em declarações à Lusa.

De acordo com este responsável, a maior parte dos 3.200 postos disponíveis em Portugal está a operar sem restrições de horário e não foram verificadas falhas de ‘stock’.

“Há algumas restrições ao nível das lojas [de conveniência] por uma questão de proteção das próprias pessoas. Alguns postos não têm as lojas abertas ao público. Já sobre os combustíveis não tenho notícia [de que haja alguma falha]. A disponibilidade do produto é normal. Não há restrições.”, acrescentou.

Sobre as botijas de gás, António Comprido referiu não se registar qualquer alteração ao consumo, embora seja espectável que cresça em função do maior número de horas que os consumidores vão ficar em casa.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou mais de 180 mil pessoas, das quais mais de 7.000 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 75 mil recuperaram da doença.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje número de casos confirmados de infeção para 448, mais 117 do que na segunda-feira, dia em que se registou a primeira morte no país.

Dos casos confirmados, 242 estão a recuperar em casa e 206 estão internados, 17 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

O boletim divulgado pela DGS assinala 4.030 casos suspeitos até hoje, dos quais 323 aguardavam resultado laboratorial.

Das pessoas infetadas em Portugal, três recuperaram.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D), ladeada pelo secretário de Esatdo dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro (E), intervém durante a interpelação do Partido Comunista Português (PCP) ao Governo sobre a "Proteção, direitos e salários dos trabalhadores, no atual contexto económico e social", na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de junho de 2020. MÁRIO CRUZ/LUSA

Já abriu concurso para formação profissional de 600 mil com ou sem emprego

Postos de abastecimento sem restrições mas procura abrandou