concessões rodoviárias

PPP. Estado condenado a pagar 218 milhões à Douro Litoral

(Fotografia: Ricardo Moraes/Reuters)
(Fotografia: Ricardo Moraes/Reuters)

Concessionária avançou com dois processos contra Estado. Perdeu o primeiro e no segundo, onde exigia 1350 milhões, receberá 218 milhões até 2034

O Estado foi condenado a pagar um total de 218 milhões de euros à Auto-Estradas Douro Litoral, uma participada da Brisa, que explora a concessão com o mesmo nome. A empresa exigia, desde 2014, um total de 1350 milhões de euros aos contribuintes à conta de reequilíbrios financeiros relativos a esta parceria público-privada.

Do valor que os contribuintes deverão agora saldar, 42 milhões devem ser pagos ainda no primeiro semestre deste ano e os remanescentes 176 milhões de euros serão entregues através de “pagamentos periódicos futuros, até 2034”, revela o Programa de Estabilidade 2017-2021 hoje aprovado pelo Executivo.

Apesar de elevado, o valor é significativamente inferior ao que era exigido pela concessionária já desde 2014, que ascendia a 1350 milhões de euros. Em causa a anulação do concurso para a construção da autoestrada Centro e alegações de perda de tráfego.

Além do desfecho deste processo, em sede de tribunal arbitral, o Estado viu o mesmo tribunal a julgar “improcedente” um outro pedido de condenação desta mesma Douro Litoral, no valor de 32,5 milhões de euros.

O fim dos litígios com a Douro Litoral, refere o governo no documento, é a razão que explica a forte quebra no valor global de pedidos de reequilíbrio financeiro ainda pendentes sobre as contas públicas.

Se no relatório do Orçamento do Estado para 2017 o executivo reconhecia a existência, em junho de 2016, de um “valor global dos pedidos de reposição do equilíbrio financeiro (REF), submetidos por concessionárias e subconcessionárias rodoviárias, [que] rondava os 2.000 milhões”, agora este valor caiu para 688 milhões.

“Até ao final do primeiro trimestre de 2017, o valor global dos pedidos de REF submetidos por concessionárias e subconcessionárias rodoviárias, ascendia a 688 milhões de euros”, aponta o Plano de Estabilidade hoje aprovado. Um recuo de 65,6%.

Ainda de acordo com o mesmo documento, resolvidos os litígios com a concessão do Douro Litoral, “o pedido de REF mais relevante diz respeito à subconcessão do Baixo Tejo, com um valor peticionado de 155 milhões de euros, com um peso relativo de 23% no total das contingências existentes no final do primeiro trimestre de 2017”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
16. Empregados de mesa

Oferta de emprego em alta no verão segura aumento de salários

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo aprova compra do SIRESP. Governo fica com “acrescidas responsabilidades”

draghi bce bancos juros taxas

BCE volta a Sintra para o último Fórum com Draghi na liderança

Outros conteúdos GMG
PPP. Estado condenado a pagar 218 milhões à Douro Litoral