Brexit

P&R. O que acontece com o acordo do Brexit?

Manifestante contra o Brexit junto ao Parlamento britânico. (REUTERS/Hannah Mckay )
Manifestante contra o Brexit junto ao Parlamento britânico. (REUTERS/Hannah Mckay )

Se o acordo selado com a Comissão Europeia for aprovado no Parlamento britânico, estes são os próximos passos.

-Reunião do Parlamento
Os deputados têm de ocupar os respetivos lugares na Câmara dos Comuns este sábado às 9:30 da manhã. O debate não tem hora limite para terminar. É a quinta vez que Westminster abre ao sábado. A primeira aconteceu a 02 de setembro de 1939, com o início da II Guerra Mundial. A última foi a 03 de abril de 1982, para debater a invasão das Maldivas.

-Câmara dos Lordes
A câmara alta do Parlamento britânico também se reúne este sábado, mas não vai tomar qualquer decisão sobre o que se segue no processo de saída do Reino Unido da UE.

– Os “ayes” e os “noes”
A votação poderá ser renhida, uma vez que Boris Jonhson não detém a maioria no Parlamento. Pelas contas do Financial Times, 319 deputados vão votar a favor do acordo e 315 contra. A diferença é curta, mas suficiente.

-Sem adiamentos
Caso o acordo seja aprovado, e na ausência de um pedido de extensão “técnica”, o Parlamento britânico tem apenas oito dias úteis para aprovar a legislação que ratifica a saída da União Europeia. Este passo implica aprovações tanto do lado da Câmara dos Comuns como da Câmara dos Lordes.

-Período de transição
A partir do momento em que se efetivar a saída a 31 de outubro, começa o período de transição para negociar as futuras relações entre o Reino Unido e a União Europeia. Este período acaba a 31 de Dezembro de 2020, mas é extensível por mais um ano ou dois, ou seja, no máximo, a saída efetiva pode acontecer apenas em 2023.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Turistas passeiam na baixa de Quarteira dia 19 de março de 2020. (LUÍS FORRA/LUSA)

Desemprego no Algarve triplica em maio por quebras no turismo

(MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

OE Suplementar: Oposição levou 263 propostas a votação, passaram 35

O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

O Orçamento Suplementar em 5 minutos

P&R. O que acontece com o acordo do Brexit?