Confidencial Imobiliário

Preço das casas cresceu 46% na última década

Foto: Gustavo Bom/Global Imagens
Foto: Gustavo Bom/Global Imagens

Confidencial imobiliário antecipa alguma estabilização do mercado em 2020

O preço de venda das casas em Portugal continental subiu 15,8% em dezembro. Um aumento que “consolida o ciclo de forte valorização” do mercado residencial nos últimos dois anos, período em que as variações homólogas dos preços se mantiveram predominantemente acima dos 15%. Estes são dados do Índice de Preços Residenciais (IPR) da Confidencial Imobiliário que conclui que, no final do ano, os preços das casas em Portugal estava 46% acima dos níveis registados no arranque da década, em 2010.

Um crescimento acumulado que, destaca a Confidencial Imobiliário em comunicado, “absorve já as perdas de 14% que se observaram entre 2010 e 2013”, sendo este último o ano em que os preços das casas no país atingiram o seu ponto mais baixo.

“2019 volta a ter uma subida muito expressiva nos preços da habitação, embora com uma estrutura diferente, ou seja, com os resultados a refletirem a dinâmica das segundas cidades”, refere o diretor da Confidencial Imobiliário. Ricardo Guimarães especifica: “Lisboa, que anteriormente foi o motor da valorização nacional, teve em 2019 aumentos em torno dos 9,0%, exibindo um crescimento robusto, mas em clara travagem face aos 19% a que valorizava um ano antes”. Para este responsável, “é expectável que, em 2020, o mercado nacional comece a refletir a tendência já sentida em Lisboa, e que os preços acabem por estabilizar em ritmos mais normalizados”.

Em termos trimestrais, a subida de preços fixou-se em 4,2%, entre outubro e dezembro, uma variação em cadeia apenas superada, desde que o IPR acompanha o mercado, pelos 4,9% registados no 2º trimestre de 2018.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

OE2020. O orçamento que já não é

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à comunicação social após a sessão de apresentação sobre a “Situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal”, realizada no Infarmed, em Lisboa, 24 de março de 2020. RODRIGO ANTUNES/LUSA

“Impõe-se manter as medidas de contenção”, diz Marcelo

Aviao TAP

Oficial: TAP avança para lay-off de 90% dos trabalhadores

Preço das casas cresceu 46% na última década