Coronavírus

Preço do petróleo pode cair para 10 dólares o barril

Fotografia: Haidar Mohammed Ali/AFP
Fotografia: Haidar Mohammed Ali/AFP

Em poucos meses o mundo ficará sem espaço para armazenar o petróleo em excesso, alerta a consultora Rystad Energy

O mundo poderá, em breve, ficar sem espaço para armazenar petróleo, à medida que a Arábia Saudita se prepara para aumentar a sua produção de combustíveis fósseis, mesmo com a procura global a cair por força da pandemia de covid-19. O alerta é da Rystad Energy, citada pelo jornal britânico ‘The Guardian’, consultora que admite mesmo que o preço do barril de petróleo possa, este ano, cair abaixo dos 10 dólares.

Segundo o jornal, os níveis de armazenamento de petróleo no mundo subiram para cerca de três quartos da média desde a paralisação de janeiro das principais refinarias no coração industrial da China para conter o surto do coronavírus e é esperado que a indústria petrolífera continue a armazenar crude nas próximas semanas e meses, à medida que o contágio económico da pandemia se for espalhando pelo resto do mundo.

Segundo a Rystad, o Canadá pode ficar sem espaço de armazenamento em apenas “alguns dias”e o resto do mundo “em alguns meses”. Os analistas da consultora estimam que o Canadá necessite de restringir a sua produção em cerca de 400 mil barris de petróleo por dia até ao final do mês.

A indústria global pode procurar armazenar cada vez mais o petróleo em excesso em petroleiros offshore, mas, para que isso seja economicamente rentável, garante o The Guardian, as cotações do crude teriam que cair ainda mais. Recorde-se que, a semana passada, o preço do barril caiu para os 25 dólares, quando, no início do ano, estava acima dos 65 dólares. Esta semana, tem oscilado, mas permanece abaixo dos 30 dólares.

 

É esperado que a guerra de preços do petróleo leve a produção mundial a crescer em mais de 2,5 milhões de barris de petróleo por dia, superando a procura em seis milhões de barris de petróleo por dia.

Os analistas da Rystad estimam que o mundo tenha cerca de 7,2 mil milhões de barris de petróleo e produtos armazenados, incluindo 1,3 a 1,4 mil milhões de barris a bordo de navios-tanque no mar. Em teoria, levaria nove meses para encher as reservas de petróleo restantes no mundo, mas as restrições em muitas instalações reduzirão essa janela para apenas alguns meses, garante a consultora.

“Na atual taxa de enchimento de armazenamento, os preços estão destinados a seguir o mesmo destino que em 1998, quando o Brent caiu para um valor histórico abaixo dos 10 o barril”, defende Paola Rodriguez-Masiu, analista da Rystad Energy.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Vendas de carros descem 71,6% em maio

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: António Cotrim/Lusa

PIB pode registar quebra entre 9% a 15% em 2020

Lisboa, 25/05/2016 - Aspecto do Palco Mundo, durante uma reportagem do Diário de Notícias sobre o que acontece nos dias em que no Festival Rock in Rio não há concertos.

( Gustavo Bom / Global Imagens )

APSTE: Setor dos eventos com prejuízos de 20 milhões no segundo trimestre

Preço do petróleo pode cair para 10 dólares o barril