Preço médio das casas em Portugal ultrapassa os 325 mil euros

Os números são relativos aos imóveis anunciados no segundo semestre de 2019 no portal Imovirtual.

É um reflexo do mercado imobiliário em Portugal. As casas anunciadas no portal Imovirtual entre junho e dezembro do ano passado registaram um preço médio acima dos 325 mil euros. No mesmo período de 2018, o valor não chegava aos 300 mil euros.

Uma análise publicada esta quinta-feira pelo portal imobiliário revela que é em Lisboa que os anunciantes pedem mais pelas habitações. O preço médio de venda na capital ultrapassa os 520 mil euros, tendo subido 8% face ao período homólogo. Segue-se Faro (429 mil), a ilha da Madeira (310 mil), o Porto (287 mil) e Setúbal (263 mil).

No entanto, foi em Aveiro que teve lugar a maior subida do preço médio anunciado. O valor de venda das casas cresceu 14%, passando de uma média de 179 mil euros para perto de 204 mil. Mesmo assim, ressalva a análise do Imovirtual, Aveiro não está na lista dos distritos mais caros para viver, apesar de também não constar no top dos mais acessíveis.

O distrito com o preço médio de venda mais baixo é Castelo Branco, onde os anunciantes pedem em média perto de 119 mil euros, mais 8% face ao ano anterior. Seguem-se Beja, Guarda, Portalegre e Santarém, onde os preços pedidos oscilam entre os 125 mil e os 151 mil euros.

No período em análise, o número de anúncios de venda casas publicados no Imovirtual aumentou 11%.

O estudo do portal também incide sobre os arrendamentos. Aqui, o preço médio caiu 9% face ao período homólogo, mas ainda ultrapassa os mil euros. Tal como na compra e venda, também no arrendamento é Lisboa que regista os valores mais altos. O valor médio dos anúncios na capital chega aos 1532 euros, menos 10% face ao segundo semestre de 2018.

Em quase todos os distritos do país registou-se uma queda dos valores pedidos pelas rendas. Depois de Lisboa, surge o Porto, com um montante médio de 1104 euros. Os preços pedidos na Madeira, Setúbal e Faro oscilam entre 782 euros e 890 euros. No distrito de Faro a queda do valor dos arrendamentos foi de 20%.

O distrito mais barato para arrendar casa é a Guarda, onde os proprietários pedem, em média, 313 euros. O valor caiu 23% num ano. Em Portalegre o valor do arrendamento caiu 9% para 348 euros, enquanto em Beja a queda foi semelhante à registada na Guarda, com o valor pedido por uma renda e situar-se nos 424 euros. Castelo Branco foi dos poucos distritos onde o preço pedido pelas rendas aumentou, tendo subido 11% para uma média de 426 euros. Em Bragança chega aos 456 euros.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de