Preços dos alimentos com a maior alta dos últimos 5 anos

Forte procura por óleo de palma para uso como biocombustível foi determinante para elevar o índice de preços a nível mundial em dezembro

Os preços dos alimentos aumentaram no mundo em 2019 e atingiram seu máximo em cinco anos em dezembro, devido ao aumento do óleo de palma, informou a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

O índice mensal de preços dos alimentos da FAO foi de 181,7 pontos em média em dezembro, um aumento de 2,5% em relação a novembro.

Este é o nível mais alto desde dezembro de 2014 e o terceiro aumento mensal consecutivo, segundo um comunicado da FAO.

O índice mensal regista as variações nos preços internacionais das cinco principais categorias de alimentos comercializadas no mercado internacional: cereais, óleos vegetais, carnes, laticínios e açúcar.

Em 2019, a média do índice foi de 171,5 pontos, 1,8% a mais do que em 2018, porém inferior a 25% em 2011, um número recorde.

Em dezembro, os óleos vegetais foram os que mais aumentaram: 9,4% em relação a novembro.

O motivo é o aumento do óleo de palma, causado pela forte procura por biocombustíveis e também pela incerteza sobre sua oferta.

O açúcar aumentou 4,8% em dezembro, devido ao aumento do petróleo, o que levou as refinarias a usarem mais cana para produzir etanol e, consequentemente, reduzir a disponibilidade de alimentos em todo mundo.

Já o índice dos laticínios aumentou 3,3% em dezembro, em relação ao mês anterior.

O preço dos cereais avançou 1,4%, em função do aumento do trigo e apesar da crescente procura por importações da China, assim como "de problemas logísticos na França, devido às manifestações constantes", diz a FAO.

O índice da carne atingiu uma média de 191,6 pontos em dezembro, nível estável em relação ao valor de novembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de