Imobiliário

Prédio vai ter 53 apartamentos por piso com 28 metros quadrados

Prédios em Hong Kong, China. REUTERS/Bobby Yip
Prédios em Hong Kong, China. REUTERS/Bobby Yip

Imobiliária tem vindo a renovar propriedades antigas para combater a falta de espaço na cidade de Hong Kong.

Hong Kong, o mercado imobiliário mais caro do mundo, está pronto para intensificar o seu desenvolvimento residencial. A CK Asset Holdings planeia transformar o hotel New Territories em dois blocos residenciais com cinco mil apartamentos, de acordo a Bloomberg. A imobiliária tem vindo a renovar propriedades antigas para combater a falta de espaço na cidade.

Divididos por 47 andares, serão aproximadamente 53 apartamentos por piso, tornando-se este o projeto residencial privado mais denso da cidade, segundo o auditor oficial Vincent Cheung.

Leia também: 16 mil euros por metro quadrado. Conheça zona mais cara do mundo

Os apartamentos terão em média 28 metros quadrados, o dobro do tamanho dos controversos micro apartamentos. Numa altura em que Hong Kong é considerada a cidade mais cara do mundo já há oito anos, os apartamentos pequenos são populares entre os compradores devido aos preços mais atrativos.

De acordo com Thomas Lam, diretor executivo da Knight Frank LLP, o metro quadrado destas unidades deve atingir os 1.785 dólares (cerca de 1.560 euros).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Emmanuel Macron, Pedro Sanchez, Angela Merkel, Donald Tusk, Jair Bolsonaro e Mauricio no G20 de Osaka, Japão, 29 de junho de 2019. Fotografia: REUTERS/Jorge Silva

Vírus da guerra comercial já contamina acordo entre Europa e Mercosul

Fotografia: Armando Babani/ EPA.

Sindicato do pessoal de voo lamenta “não atuação do Governo” na Ryanair

O presidente da China, Xi Jinping, fez uma visita de Estado a Portugal no final de 2018. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Angola e China arrastam exportações portuguesas. Alemanha e Itália ainda não

Outros conteúdos GMG
Prédio vai ter 53 apartamentos por piso com 28 metros quadrados