segurança rodoviária

Prepare-se. Testes do balão ao álcool vão acabar

alcoolémia-67f3d6aff326d085f4294871099ba3310c8e2c92

União Europeia prepara-se para implementar de forma progressiva novos sistemas de segurança obrigatórios nos novos modelos de automóveis.

A partir de 2022, a polícia vai deixar de pedir aos condutores para “soprar no balão”, de forma a medir a taxa de álcool no sangue. Isto, porque os veículos vão passar a ter um alcoolímetro incorporado com um imobilizador que impede que o carro arranque quando ultrapassados os limites legais estabelecidos para conduzir.

Esta é apenas uma das medidas de segurança que a Comissão Europeia tem em vista e que serão obrigatórias de forma progressiva a partir de 2022, segundo o El País. O objetivo destas políticas é prevenir os acidentes rodoviários. Em 15 anos, 25 mil pessoas perderam a vida nas estradas e 140 mil ficaram gravemente feridas.

O calendário definido pela União Europeia vai dividir-se em três fases durante seis anos. A primeira fase dos sistemas de segurança inicia-se em maio de 2022 para os novos modelos autorizados e em maio de 2024 para todos os carros matriculados.

Leia também:

Além do alcoolímetro incorporado, entre as medidas estão o limitador de velocidade inteligente, que avisará os condutores quando ultrapassem a velocidade permitida; alertas de falta de atenção ao volante e detetor de sintomas de sonolência; sistema automático de manutenção das vias, para evitar deslocamentos involuntários na estrada; câmara traseira; dispositivo de paragem de emergência, que facilita a sinalização e imobilização do veículo na estrada sem ter de sair para o exterior; e sistemas de proteção traseira e lateral.

A segunda fase, a partir de maio de 2024 para os novos modelos autorizados e em 2026 para todos os carros matriculados. As medidas passam por um sistema autónomo de travagem de emergência capaz de detetar os utentes vulneráveis da estrada; expansão da área frontal de impacto para proteção de peões; e sistemas de assistência que permitem uma condução mais automática, capaz de ajudar o condutor em caso de distração.

A terceira e última fase refere-se exclusivamente a camiões e autocarros, em novembro de 2025 para novas autorizações e 2028 para todas as vendas. Nesta fase, a UE prevê um sistema de visão direta que melhora visibilidade e reduz os ângulos mortos, além de registar dados automáticos para esclarecer as causas de um possível acidente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: João Manuel Ribeiro/Global Imagens

Número de desempregados é o mais baixo dos últimos 28 anos

Fotografia: João Manuel Ribeiro/Global Imagens

Número de desempregados é o mais baixo dos últimos 28 anos

O antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos ouvido na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco. Assembleia da República, Lisboa, 19 de junho de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

As razões de Teixeira dos Santos – e aquilo que nunca soube

Outros conteúdos GMG
Prepare-se. Testes do balão ao álcool vão acabar