Transição energética

Presidente da Comissão Europeia anuncia primeira Lei Climática já para 2020

Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. REUTERS/Hannibal Hanschke
Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. REUTERS/Hannibal Hanschke

Novo Green Deal europeu será apresentado a 11 de dezembro e custará 100 mil milhões de euros por ano.

A nova presidente da Comissão Europeia, a alemã Ursula von der Leyen, que está na sua primeira semana de trabalho à frente do novo Executivo comunitário, afirmou esta quarta-feira em conferência de imprensa, em Bruxelas, que o roadmap para o seu Green Deal europeu será apresentado formalmente no dia 11 de dezembro. Ou seja, na quarta-feira da próxima semana.

“Acredito que só o que é medido pode ser feito. E anuncio desde já que em 2020 a União Europeia implementará a primeira Lei Climática de sempre, com vista à neutralidade carbónica em 2050. Para que isto seja possível, o investimento será crucial, bem como o Fundo para uma Transição Justa, para não deixar nenhum Estado-membro para trás. Queremos ser ambiciosos nas negociações”, disse a sucessora de Jean-Claude Juncker.

Ursula von der Leyen tem mesmo a ambição que o acordo verde europeu possa dar “contribuições reais” para a criação de um Green Deal a nível global, tal como foi já indicado por vários chefes de Estado que participam também esta semana na cimeira climática COP25, em Madrid.

“Vamos na direção certa e a Europa deve assumir-se como a líder da corrida neste tópico da transição energética”, disse a presidente da CE, levantando a questão de como será financiada esta mesma transição.

Para começar, frisou a presidente da Comissão Europeia, “não estamos todos no mesmo ponto” e por isso temos o Fundo para uma Transição Justa. “Por ano serão necessários 100 mil milhões de euros, que virão do orçamento da UE e dos Estados-membros, mas também do setor privado. O Green Deal tem os seus custos, mas o custo da não ação é ainda maior”, disse von der Leyen, anunciando que também na próxima semana serão revelados “os custos da não ação climática para o futuro”.

“Estou convencida que o Green Deal é necessário e é uma grande oportunidade. Se o fizermos bem, se investirmos no que é certo, vamos demonstrar que pode ser uma nova estratégia de crescimento económico para a Europa. Chega no momento certo e vai dar confiança à economia e esperança às pessoas. É um plano ambicioso, mas vale a pena porque vai abranger todos os setores da sociedade e da economia e vai transformar a Europa num exportador de financiamento verde, novas tecnologias e muito mais”, rematou Ursula von der Leyen na sua intervenção em Bruxelas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Presidente da Comissão Europeia anuncia primeira Lei Climática já para 2020