Brexit

Primeiro ministro japonês diz que “o mundo inteiro” quer uma saída com acordo

A primeira-ministra britânica, Theresa May, reuniu com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, em Londres. Fotografia: Stefan Rousseau/Reuters
A primeira-ministra britânica, Theresa May, reuniu com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, em Londres. Fotografia: Stefan Rousseau/Reuters

Japão considera o Reino Unido "a porta de entrada para o mercado europeu"

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, exortou esta quinta-feira os deputados britânicos a aprovarem o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia, afirmando que “o mundo inteiro” quer que o país evite deixar a UE sem um acordo.

“Nós realmente esperamos que um ‘Brexit’ sem acordo seja evitado. Na verdade, esse é o desejo do mundo inteiro”, disse Abe hoje em Londres.

O debate do acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia na Câmara dos Comuns foi retomado na quarta-feira e cumpre hoje o segundo de cinco dias de debate no parlamento, onde será votado na terça-feira, mas a elevada contestação faz prever a sua rejeição.

O chefe de governo japonês falava durante uma conferência de imprensa conjunta com a homóloga britânica, Theresa May, após uma visita a Londres, durante a qual destacou a importância das relações económicas entre os dois países.

Abe disse que Japão considera o Reino Unido “a porta de entrada para o mercado europeu” e que as empresas japonesas empregam mais de 150 mil pessoas no Reino Unido, pelo que serão afetadas pelo impacto económico negativo de um ‘Brexit’ sem acordo.

As construtoras de automóveis Nissan e Honda são duas das principais empresas japonesas em território britânico, mas dependem da entrega de peças que vem de outros países europeus.

Hoje, a Honda anunciou que pretende parar a produção da sua fábrica na cidade de Swindon, no oeste da Inglaterra, por seis dias em abril para combater eventuais atrasos nas fronteiras na sequência da saída, marcada para 29 de março.

Theresa May saudou a parceria económica entre os dois países, cujas trocas comerciais ascenderam a 28 mil milhões de libras (31 mil milhões de euros) no ano passado.

“A nossa saída da UE oferece uma oportunidade sem precedentes para fortalecer essa relação de comércio e investimento”, sublinhou, a propósito do compromisso do governo japonês em negociar um “acordo bilateral ambicioso” após o ‘Brexit’.

O Japão anunciou hoje que vai levantar o embargo a carne de vaca e borrego do Reino Unido, abrindo a possibilidade de exportações de mais de 120 milhões de libras (133 milhões de euros).

Os dois países lançaram também um programa de colaboração em tecnologia, incluindo de robótica para assistir a população idosa e novas formas de transporte e armazenamento de energia mais ecológicos, com um investimento inicial de 30 milhões de libras ((33 milhões de euros).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Teste - Redação DV

Liberdade e sustentabilidade dos media, com ou sem apoio do governo?

Regime dos residentes não habituais garante isenção de IRS a quem recebe pensões do estrangeiro.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Primeiros 18 residentes não habituais prestes a perder benefício

Miguel Albuquerque, do PSD Madeira.

Projeção. PSD perde maioria absoluta na Madeira

Outros conteúdos GMG
Primeiro ministro japonês diz que “o mundo inteiro” quer uma saída com acordo