América Latina

Primeiro-ministro termina hoje visita oficial de dois dias à Argentina

argentina

Costa quer Portugal a mediar acordo entre o Mercosul e a União Europeia e diz que somos a porta de entrada para as exportações argentinas.

O primeiro-ministro António Costa termina hoje uma visita oficial de dois dias à Argentina, num programa que inclui um encontro com o presidente da República, Maurício Macri, que conheceu quando ambos chefiavam as autarquias de Lisboa e Buenos Aires.

A reunião de António Costa com Maurício Macri, ao fim da manhã, na Casa Rosada, será seguida de assinatura de acordos bilaterais e de declarações à imprensa por parte dos dois responsáveis políticos.

Antes, o primeiro-ministro terá um ato solene, quando se deslocar à Praça de San Martin, no centro de Buenos Aires, onde colocará um ramo de flores e fará um minuto de silêncio em memória dos combatentes pela independência da Argentina.

Na segunda-feira, no primeiro dia de visita oficial à Argentina, o líder do executivo nacional referiu em vários discursos que Portugal foi o primeiro país do mundo a reconhecer a independência da Argentina, enquanto a Argentina foi a primeira nação a reconhecer o novo regime nascido com a revolução republicana de 5 de Outubro de 1910.

Mas, na Argentina, a principal mensagem de António Costa tem sido de ordem económica, sustentando que, tanto Portugal, como a Argentina, estão num processo de viragem, o qual tem de ser potenciado ao nível das relações bilaterais.

Um momento de viragem porque Portugal está a sair de uma crise económico-financeira e porque a Argentina saiu de um anterior período de protecionismo sob a presidência de Cristina Kirchner.

António Costa tem passado a ideia de que Portugal é o melhor advogado para a conclusão de um acordo entre o Mercosul e a União Europeia e que o país, através do porto de Sines, pode ser a porta de entrada para as exportações argentinas para o mercado europeu.

Ao fim do dia, o primeiro-ministro parte para uma visita oficial de dois dias ao Chile, regressando a Portugal na quinta-feira.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Não conseguiu validar as faturas para o IRS? Contribuintes têm mais um dia

O ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação das obras de arte da coleção BPN, agora integradas na Coleção do Estado, no Forte de Sacavém. Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Fundo de Resolução já pagou em juros 530 milhões ao Estado e 90 milhões a bancos

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Venda do Novo Banco é “um não-assunto” para o Fundo de Resolução

Primeiro-ministro termina hoje visita oficial de dois dias à Argentina