Vistos

Processamento de vistos nacionais volta a estar disponível

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. Fotografia: Miguel A. Lopes/Lusa
Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. Fotografia: Miguel A. Lopes/Lusa

Serviço de processamento de todas as tipologias de vistos nacionais foi retomado e já está disponível no portal e-Visa.

O serviço de processamento de todas as tipologias de vistos nacionais foi retomado e já está disponível no portal e-Visa, anunciou o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), em comunicado.

A nota emitida pelo ministério liderado por Augusto Santos Silva confirmou ainda que o serviço para pedidos de visto nacionais pode ser feito nas “línguas portuguesa, inglesa, francesa, russa e ucraniana” no portal e-Visa.

A suspensão anteriormente em vigor abarcava os vistos nacionais para “residência para trabalho subordinado”, para “reformados, religiosos e pessoas que vivam de rendimentos”, para “estada temporária” respeitante a “atividade profissional independente”, a “atividade desportiva amadora” ou a “trabalho sazonal” e para “frequência de curso em estabelecimento de ensino ou de formação profissional”.

Já a emissão de vistos Schengen, destinados a cidadãos nacionais residentes em países terceiros e a estadas de curta duração – até 90 dias em cada período de 180 dias -, ocorre apenas para “viagens essenciais”, anunciou ainda o MNE.

As viagens consideradas “essenciais” incluem as viagens realizadas por “motivos profissionais” e aquelas que ocorrem por “razões humanitárias”, para “apoio familiar inadiável” ou para apoio a “outros cidadãos residentes em Portugal em dificuldade”, lê-se na nota.

O visto Schengen também pode ser emitido em “viagens destinadas a fins turísticos ou similares, mas “apenas a nacionais ou residentes de países em viagem para Portugal e que careçam de visto”, lê-se também no comunicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Empresas com quebras de 25% vão poder pedir apoio à retoma

Balcão da ADSE na Praça de Londres em Lisboa.

( Jorge Amaral/Global Imagens )

ADSE quer 56 milhões do Orçamento do Estado por gastos com isentos

Fotografia: Miguel Pereira / Global Imagens

Quase 42 mil empresas recorreram a apoios que substituíram lay-off simplificado

Processamento de vistos nacionais volta a estar disponível