OPEP

Procura de crude vai aumentar 16% até 2040

Fotografia: Sergei Karpukhin/ Reuters
Fotografia: Sergei Karpukhin/ Reuters

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo prevê que a procura mundial vai aumentar apesar da luta contra as alterações climáticas.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) prevê que a procura mundial aumentará mais de 16% até 2040, quando vai totalizar 111 milhões de barris diários, embora a luta contra as alterações climáticas reduza o consumo.

No relatório divulgado esta terça-feira em Viena sobre a evolução do mercado a médio e longo prazo, a OPEP considera necessário investir 10,5 biliões de dólares no setor para satisfazer o aumento da procura.

A OPEP referiu também que nos próximos cinco anos o crescimento anual da procura será em média de 1,2 milhões de barris por dia.

Este cálculo implica que em 2022 o planeta consuma 102,3 milhões de barris diários, ou seja, 6,9 milhões de barris diários acima do verificado em 2016, mas o crescimento vai abrandar e situar-se em 0,3 milhões de barris diários por ano entre 2035 e 2040, devido às “estratégias energéticas” previstas para lutar contra o aquecimento global, explicou a organização.

O relatório prevê que nesses cinco anos a procura de energias renováveis – eólica, fotovoltaica, solar térmica e geotérmica – é a que vai registar os maiores índices de crescimento, com uma média anual de 6,8%, muito superior ao esperado aumento do consumo de petróleo e carvão, de 0,6% e 0,4%, respetivamente.

Apesar disso, a OPEP destaca que o petróleo continuará a ser a fonte de energia mais usada, com uma proporção de 27%, seguido do gás natural (25%), enquanto as renováveis, apesar da subida de 4 pontos percentuais, vão ocupar um lugar modesto no setor energético mundial em 2040, com 5,5%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Exportações e turismo afundam 9,6% e geram recessão de 2,3% no 1º trimestre

Cartões de crédito e débito. Fotografia: Global Imagens

Malparado: 10% das famílias com crédito está em incumprimento

Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Um quarto das empresas de alojamento e restauração está em incumprimento

Procura de crude vai aumentar 16% até 2040