Imobiliário

Proprietários satisfeitos com incentivos fiscais para reabilitação de imóveis

Em novembro foram atribuídos 64 vistos 'dourados', 17 corresponderam à aquisição com o objetivo de reabilitação urbana. Foto: D.R.
Em novembro foram atribuídos 64 vistos 'dourados', 17 corresponderam à aquisição com o objetivo de reabilitação urbana. Foto: D.R.

O presidente da Associação Nacional de Proprietários congratulou-se com a intenção do Governo de dar incentivos fiscais a quem recuperar imóveis.

O presidente da Associação Nacional de Proprietários, António Frias Marques, congratulou-se hoje com a intenção do Governo de dar incentivos e benefícios fiscais a quem recuperar imóveis para arrendar a preços acessíveis à classe média.

“A nossa posição é de apoio total a essa medida, porque é evidente que o parque imobiliário português, principalmente nos cascos históricos das cidades, nas zonas centrais, mais nobres, está bastante degradado”, disse Frias Marques à agência Lusa.

De acordo com o Diário Económico de hoje, o Governo vai atribuir incentivos e benefícios fiscais aos proprietários que reabilitem as suas casas para arrendar por valores acessíveis à classe média.

O jornal refere que esta medida é uma das prioridades do Executivo, por forma a dar uma solução de arrendamento à classe média e, simultaneamente, reabilitar o centro das cidades.

De acordo com Frias Marques, a Associação pretende reabilitar edifícios antigos, lembrando ser “evidente que estes estiveram ocupados durante dezenas de anos por pessoas que pagavam rendas muito baixinhas e que não permitiam a conservação do edificado”.

Para Frias Marques, “é justo” que o Estado ajude agora os proprietários na reabilitação dos seus edifícios, apontando se trata de uma medida que aconteceu em todas as cidades europeias no pós-guerra.

Hoje será ainda realizada uma reunião entre seis entidades que representam proprietários e inquilinos para decidir uma posição conjunta no que diz respeito à reabilitação urbana e ao arrendamento, com vista a marcar depois uma audiência com a secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
2. Os telemóveis desvalorizam até 78% do investimento num ano

Burlas com SMS custam um milhão por ano aos consumidores

Ana Jacinto, secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) antes de uma entrevista, esta manhã nos estúdios TSF.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Ana Jacinto. Hotelaria e restauração precisam de mais de 40 mil trabalhadores

Austin, EUA

Conheça o ranking das cidades mais desejadas pelos millennials em 2020

Proprietários satisfeitos com incentivos fiscais para reabilitação de imóveis