quotas do leite

Protestos contra quebra do preço do leite cortam acessos a Bruxelas

Manifestação nacional dos produtores de leite
Manifestação nacional dos produtores de leite

A polícia federal belga cortou hoje vários acessos a Bruxelas devido aos protestos dos agricultores contra a crise agroalimentar que fez cair o preço do leite, informou a agência espanhola EFE.

As manifestações acontecem na véspera do Conselho extraordinário dos ministros da Agricultura da União Europeia, que vai decorrer na capital belga.

Um dos túneis que liga a zona das instituições ao centro de Bruxelas permanece cortado e várias ruas dessa zona estão inacessíveis devido aos protestos organizados nas imediações da rotunda de Schuman e do Parque do Cinquentenário, próximos das instituições comunitárias.

Cerca de 150 tratores deviam chegar hoje a Bruxelas vindos da localidade de Battice, Liége, mas, segundo fontes policiais citadas pela EFE. ainda permanecem nessa região, e são apenas cerca de 15 veículos.

Durante o dia de segunda-feira, durante o qual vai decorrer o Conselho extraordinário, esperam-se cerca de cinco mil tratores nas ruas da capital belga.

Os agricultores iniciaram as suas marchas em direção a Bruxelas partindo de diferentes zonas da Bélgica, organizando-se em colunas de manifestantes que avançaram até confluírem para a frente do edifício Justus Lipsius, sede do Conselho da União Europeia, pelas 11:00 locais.

Antevendo fortes perturbações ao longo do dia de segunda-feira, a polícia federal belga já recomendou aos cidadãos que deixem o carro em casa.

No entanto, também se espera que várias linhas de autocarros sofram perturbações na circulação ao longo do dia, e a estação de metro de Schuman, a mais próxima das instituições comunitárias, vai estar encerrada todo o dia.

Os agricultores protestam pela queda do preço do leite, que em junho se pagava a 28,2 cêntimos por litro, 25% abaixo do que custava um ano antes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Só 789 empresas mantiveram lay-off simplificado em agosto

Protestos contra quebra do preço do leite cortam acessos a Bruxelas