Eleições legislativas 2019

PS vence sem maioria. Parlamento ganha novas forças

Um cidadão exerce o seu direito de voto nas eleições legislativas 2019, na escola secundária Almeida Garret, em Vila Nova de Gaia, 6 de outubro de 2019. Mais de 10,8 milhões de eleitores recenseados no território nacional e no estrangeiro são hoje chamados às urnas para elegerem os 230 deputados para a próxima legislatura e de onde sairá o XXII Governo Constitucional.  JOSÉ COELHO/LUSA
Um cidadão exerce o seu direito de voto nas eleições legislativas 2019, na escola secundária Almeida Garret, em Vila Nova de Gaia, 6 de outubro de 2019. Mais de 10,8 milhões de eleitores recenseados no território nacional e no estrangeiro são hoje chamados às urnas para elegerem os 230 deputados para a próxima legislatura e de onde sairá o XXII Governo Constitucional. JOSÉ COELHO/LUSA

Mais de 10 milhões de eleitores foram chamados às urnas numas eleições que podem causar a maior mudança de forças no Parlamento desde o 25 de abril.

O Partido Socialista ganhou as eleições legislativas, mas não conseguiu chegar à maioria absoluta. Todas as projeções conhecidas às 20 horas apontavam para a vitória do PS. A contagem dos votos ainda não terminou, mas esta deverá ser a maior alteração de forças políticas desde o 25 de abril, com a entrada de novos partidos.

Entre os partidos que até agora não tinham representação parlamentar, o Iniciativa Liberal foi o primeiro a garantir um deputado.

A primeira vítima das eleições
Os resultados das eleições legislativas já fizeram a primeira vítima da noite. Assunção Cristas anunciou que vai abandonar a liderança do partido, não se recandidatando no próximo congresso do partido que ainda vai ser marcado.

O eurodeputado do CDS-PP reagiu esta noite na RTP referindo que a decisão da atual líder representa uma “reação expectável e lúcida e compreendo a atitude da líder do partido”, afirmou. “Vai ser um tempo de reflexão profunda e o congresso decidirá o que tiver de decidir”, indicou o dirigente centrista que recusou dizer se é candidato à sucessão de Assunção Cristas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Azeites e vinhos portugueses escapam a castigo de Trump

Ilustração: Vítor Higgs

Azeites e vinhos portugueses escapam a castigo de Trump

(REUTERS/Kevin Coombs)

Acordo para o brexit com pouco impacto para Portugal

Outros conteúdos GMG
PS vence sem maioria. Parlamento ganha novas forças