fundos europeus

PSD exige firmeza do Governo para evitar “cortes duros” nos fundos europeus

Assembleia da República.
(Orlando Almeida / Global Imagens)
Assembleia da República. (Orlando Almeida / Global Imagens)

António Costa recordou que, há sete anos, os cortes foram maiores.

O PSD exigiu uma posição firme do Governo para “evitar cortes” para Portugal no próximo orçamento comunitário num debate, no parlamento, com o primeiro-ministro, em que António Costa recordou que, há sete anos, os cortes foram maiores.

Esta troca de acusações foi o culminar de um frente-a-frente entre o líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, e o primeiro-ministro, no debate quinzenal, e em que o deputado social-democrata avisou o Governo que o acordo entre PS e PSD “não é um cheque em branco” nas questões europeias.

“Sabemos que há um acordo assinado entre o PSD e o PS, mas isso não implica a passagem de um cheque em branco do PSD para o PS nestas matérias”, afirmou Fernando Negrão, numa referência ao acordo entre os dois maiores partidos para defenderem uma posição comum acerca dos fundos comunitários até 2030.

Para Fernando Negrão, o executivo e António Costa não têm demonstrado o empenhamento e a determinação suficientes na defesa das verbas para Portugal no próximo quadro comunitário 2021-2027.

“Precisamos de sentir que está a par com os interesses de Portugal”, disse Negrão e que a estratégia é “evitar cortes duros”.

O primeiro-ministro disse, e repetiu, o que o Governo está a discutir em Bruxelas é ainda uma proposta e que “é insuficiente”, mesmo depois de esse corte ter sido reduzido a 7%.

Depois, recordou que, há sete anos, quando José Manuel Durão Barroso era presidente da Comissão Europeia, disse que Portugal ia ter “uma pipa de massa” no próximo quadro comunitário, teve uma “redução de 10,58%”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fernão de Magalhães

Quem pagou a expedição planetária de Magalhães? Um investidor vindo de Portugal

Fernão de Magalhães

Quem pagou a expedição planetária de Magalhães? Um investidor vindo de Portugal

Maria João Gala / Global Imagens

Centeno aponta margem de 200 milhões para aumentos na Função Pública

Outros conteúdos GMG
PSD exige firmeza do Governo para evitar “cortes duros” nos fundos europeus