Pulseira de Costa e outros brindes marcam primeiro dia da BTL

Esta quinta-feira, a Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) fará o balanço de 2017 na hotelaria e avançará com as perspetivas para 2018

O dia estava cinzento mas nos pavilhões da FIL ninguém parecia importar-se com a chuva. O calendário marcava o último dia de fevereiro, mas os mais de 1300 stands que este ano preenchem a Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) reluziam como o sol de agosto. Não é por acaso: 2018 deverá ser o melhor ano de sempre para o setor em Portugal.

A honra de cortar a fita do evento coube a António Costa. Foi com os (bons) números do ano passado ainda frescos na memória que o primeiro-ministro percorreu os quatro pavilhões da FIL durante quase duas horas. O peso cada vez maior que o turismo tem na economia assim o exige. Acompanhado pelo ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e pela Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, Costa teve tempo para tudo.

Andou de bicicleta e de prancha de surf sem sair do lugar, provou daqui e dali os pratos tradicionais de cada região, e saiu com um novo adereço no pulso, cortesia do Senhor do Bonfim da Bahia.

A oferta de brindes é, de resto, uma constante em cada stand da BTL. Das tradicionais canetas ou sacos de pano, ímanes para o frigorífico, pacotes de sal, bolas insufláveis, passando por bilhetes para concertos ou fins de semana em hotéis, ninguém sai da FIL de mãos a abanar. Também há petiscos, bebidas e massagens. No stand de Macau ainda pode "conduzir" um carro de competição num simulador de realidade virtual.

No fim do tour, Costa deixou um apelo: "Que todos aproveitemos este ano para visitar o Centro, que é um excelente destino de turismo e para ajudar a dar nova vida à região". O Centro de Portugal é o destino nacional convidado da BTL 2018, o que significa que ocupa um espaço privilegiado no recinto da feira.

E se os dois primeiros pavilhões da FIL são dedicados aos municípios e hotéis portugueses, no terceiro abrem-se as portas a destinos mais exóticos. O país convidado da 30ª edição do certame é Marrocos. Entre os destinos turísticos que se mostram pela primeira vez na BTL estão países como Angola, Namíbia, Rússia ou Uruguai.

O primeiro dia da BTL, que até sexta-feira será apenas destinada a profissionais do setor, ficou marcado por eventos como a entrega das placas e diplomas Taste Portugal, que distingue os restaurantes portugueses espalhados pelo mundo.

Esta quinta-feira, a Associação de Hotelaria de Portugal (AHP) fará o balanço de 2017 na hotelaria e avançará com as perspetivas para 2018. Na sexta-feira, a feira irá debruçar-se sobre as novas tecnologias e o seu impacto no setor.

No fim de semana a FIL abre as portas ao público em geral, que terá oportunidade para conhecer as ofertas das agências de viagens e das cadeias hoteleiras para 2018.

Pelo terceiro ano consecutivo a BTL recebe ainda a Bolsa de Empregabilidade, onde mais de 60 empresas estarão à "caça" de talentos para o setor. As vagas de trabalho são mais de dez mil.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de