Imobiliário

Reabilitação urbana aumenta 42,8% num ano

Fotografia: Direitos reservados
Fotografia: Direitos reservados

O mercado da reabilitação urbana encerrou o primeiro semestre de 2018 "em alta"

O indicador registou um aumento de 42,8% em junho, em termos homólogos, segundo o barómetro da AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, hoje divulgado.

De acordo com o inquérito mensal aos empresários do setor da construção que atuam na área da reabilitação urbana, relativo a junho passado, “o índice que mede o nível de atividade subiu 42,8%, em termos homólogos, e 2,6% face ao mês anterior”, informou a AICCOPN.

Segundo a associação, que representa cerca de 8.000 empresas do setor da construção civil e obras públicas, foi observado no índice que mede a evolução da carteira de encomendas “um aumento de 29,3% em termos homólogos e de 4,7% face ao mês” de maio.

“Nos primeiros seis meses de 2018, quer o índice ‘nível de atividade’ quer o índice ‘carteira de encomendas’ têm registado fortes crescimentos em termos homólogos, com variações mensais médias de 40,4% e 54,8%, respetivamente”, referiu a AICCOPN.

Em relação à produção contratada em meses, que mede o tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção, “fixou-se em 7,6 meses” em junho, o que representa “uma subida de 2,4% em termos homólogos e de 1,3%” comparativamente a maio, revelou a mesma nota da associação.

A AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas foi fundada em 1892 e possui atividade de âmbito nacional.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O empresário Joe Berardo à chegada para a sua audição perante a II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A “golpada”, a falta de património e o risco todo no lado da CGD

Luís Castro Henriques .
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Luís Castro Henriques: “Portugal já não é um país de burocratas”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Reabilitação urbana aumenta 42,8% num ano