Reabilitação Urbana

Reabilitação urbana regista “crescimento robusto” de 38,3% em fevereiro

Fotografia: Artur Machado/Global Imagens
Fotografia: Artur Machado/Global Imagens

A atividade de reabilitação urbana aumentou 38,3% em fevereiro deste ano.

A atividade de reabilitação urbana aumentou 38,3% em fevereiro deste ano, em termos homólogos, intensificando a tendência de crescimento dos últimos meses, segundo o barómetro da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), hoje divulgado.

Com base num inquérito mensal aos empresários do setor da construção civil e obras públicas, realizado pela AICCOPN, verificou-se “um crescimento robusto” dos indicadores do mercado da reabilitação urbana durante o mês de fevereiro.

Neste âmbito, a subida do nível de atividade de reabilitação urbana foi acompanhada por “um aumento ainda mais expressivo” do índice que mede a carteira de encomendas, com um crescimento de 71,7%, em termos homólogos.

De acordo com os dados do barómetro, este aumento da carteira de encomendas “resulta em grande medida do mau desempenho deste indicador em fevereiro de 2017, uma vez que o crescimento face ao mês anterior foi de 3,6%, verificando-se uma estabilização em torno dos valores médios dos últimos meses”.

Em relação à produção contratada em meses, ou seja o tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção, “fixou-se em 8,0 meses, o que, apesar de representar uma queda mensal, traduz uma subida de 26,6% face ao observado no mesmo mês do ano anterior”, segundo a informação do barómetro.

Fundada em 1892, a AICCOPN é uma associação de âmbito nacional, que representa cerca de 8.000 empresas do setor da construção civil e obras públicas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Rui Manuel Ferreira/Global Imagens

Emprego dos jovens que acabaram agora o curso regressa a níveis pré-troika

Foto: Sonae

Cláudia Azevedo, desafios de uma sucessão na continuidade da Sonae

O antigo ministro da Economia, Manuel Pinho, durante a sua audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, sobre o seu alegado relacionamento, enquanto Ministro da Economia e da Inovação, e o setor privado, Assembleia da República em Lisboa, 17 de julho de 2018. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Manuel Pinho: “PSD é o pai dos CMEC e a mãe das barragens”

Outros conteúdos GMG
Reabilitação urbana regista “crescimento robusto” de 38,3% em fevereiro