Construção

Reabilitação urbana aumenta de 27,2% em janeiro

Em novembro foram atribuídos 64 vistos 'dourados', 17 corresponderam à aquisição com o objetivo de reabilitação urbana. Foto: D.R.
Em novembro foram atribuídos 64 vistos 'dourados', 17 corresponderam à aquisição com o objetivo de reabilitação urbana. Foto: D.R.

Atividade de reabilitação urbana registou “um forte aumento" em janeiro, em termos homólogos, segundo a AICCOPN.

A atividade de reabilitação urbana registou “um forte aumento de 27,2%” em janeiro, em termos homólogos, e de 1,0% face ao último mês de 2018, avançou hoje a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN).

Com um início de 2019 “muito positivo no segmento da reabilitação urbana”, os dados de janeiro confirmam a “tendência de crescimentos significativos observada nos últimos meses”, segundo o barómetro da AICCOPN, com dados apurados num inquérito mensal aos empresários do setor da construção que atuam neste mercado.

Além do crescimento do nível de atividade de reabilitação urbana, o índice que mede a evolução da carteira de encomendas das empresas neste segmento do mercado verificou “um aumento significativo” durante o mês de janeiro, com uma subida de 40,0%, em termos homólogos, e de 0,5% face ao mês anterior.

Relativamente à produção contratada em meses, ou seja, o tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção, este indicador fixou-se em 9,5 meses em janeiro deste ano, o que representa um aumento de 3,2% face aos 9,2 meses registados em janeiro de 2018, apurou o barómetro da AICCOPN.

Em dezembro, o nível de atividade de reabilitação urbana aumentou 32,1%, em termos homólogos, terminando assim o ano de 2018 com “um crescimento expressivo”, que foi acompanhado com “um crescimento robusto” da carteira de encomendas, que teve um aumento de 44,1%, em termos homólogos.

Assim, os recentes dados, apurados pelo barómetro da AICCOPN, contrariam os resultados obtidos em outubro, que indicavam um crescimento de 18,2% da atividade de reabilitação urbana, em termos homólogos, confirmando a “tendência de moderação, verificada nos últimos três meses”.

Apesar de manter a tendência de crescimento, o nível de atividade de reabilitação urbana registou taxas mais moderadas no mês de outubro, “face às elevadas taxas de crescimento, superiores a 40%, registadas entre março e julho” de 2018.

A tendência de moderação do crescimento da atividade de reabilitação urbana confirma-se com os dados apurados, em termos homólogos, desde agosto de 2018, com uma variação positiva de 34,8%, taxa que baixa para 19,6% em agosto e para 18,2% em outubro.

Fundada em 1892, a AICCOPN é uma associação de âmbito nacional que representa cerca de 8.000 empresas do setor da construção civil e obras públicas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes. MÁRIO CRUZ/LUSA

Ministro do Ambiente mantém linha circular no Metro de Lisboa

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. JOÃO RELVAS/LUSA

Governo esclarece que subsídio de refeição mantém-se em teletrabalho

pandemia de covid-19 (coronavírus) portugal corona virus concelho

246 mortos e 9886 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Reabilitação urbana aumenta de 27,2% em janeiro