Telecomunicações

Reclamações com tarifários jovens aumentam 62%

viciados-no-smartphone-11-960x540_c

A principal queixa prende-se com o facto de as aplicações, supostamente gratuitas, ficarem inacessíveis quando se esgotam os dados móveis.

Desde o início do ano até novembro, o Portal da Queixa registou um aumento de 62% de reclamações dirigidas às operadoras de tarifários jovens, face ao mesmo período de 2017. A liderar o número de queixas está a WTF, tarifário da NOS.

São várias as operadoras que oferecem planos de tarifários destinados a jovens até aos 25 anos. Estes produtos destacam-se por oferecer condições que mais se enquadram com os mais novos como aplicações ilimitadas, SMS e chamadas gratuitas e internet móvel.

Face ao período homólogo de 2017, a WTF registou um aumento de reclamações de 153%, com 147 queixas este ano. Atrás fica a Yorn (Vodafone), com 71 reclamações e a Moche (Meo), com 25, revela o Portal da Queixa, em comunicado.

A principal queixa prende-se com o facto de as aplicações, supostamente gratuitas, ficarem inacessíveis quando se esgotam os dados móveis, havendo até situações em que é debitado um valor extra de internet, sem o cliente ter solicitado. Com menor expressão, destacam-se ainda a lentidão dos dados móveis e os problema com a rede.

Apesar das queixas, a marca tem dado resposta e resolvido as insatisfações apresentadas no Portal da Queixa, levando a uma taxa de resposta na ordem dos 95% e de solução dos 52%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Vendas de carros descem 71,6% em maio

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: António Cotrim/Lusa

PIB pode registar quebra entre 9% a 15% em 2020

Lisboa, 25/05/2016 - Aspecto do Palco Mundo, durante uma reportagem do Diário de Notícias sobre o que acontece nos dias em que no Festival Rock in Rio não há concertos.

( Gustavo Bom / Global Imagens )

APSTE: Setor dos eventos com prejuízos de 20 milhões no segundo trimestre

Reclamações com tarifários jovens aumentam 62%