transportes

Redução do preço dos passes deve chegar a todo o país

(Pedro Granadeiro/Global Imagens)
(Pedro Granadeiro/Global Imagens)

A proposta de redução do preço dos passes deverá atingir os 100 milhões de euros em gastos para o Estado e para as autarquias.

Se a proposta de redução do valor dos passes de transporte para as áreas metropolitanas for integrada no OE para 2019, deverá ser aplicada em todo o país, adiantou o ministro do Ambiente Matos Fernandes ao Público. O ministro que tutela os transportes urbanos frisou também que os custos desta medida terão que ser suportados por cada município. Esta declaração surge na sequência das declarações do Presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, que anunciou no passado sábado em entrevista ao Expresso, que já foi entregue ao Governo a proposta para reduzir o valor dos passes de transporte em Lisboa.

Fernando Medida pretende a redução do passe municipal para um preço fixo de 30 euros, e do intermunicipal para 40 euros. O Presidente da Área Metropolitana do Porto, Eduardo Vítor Rodrigues, refere-se a esta medida como uma das “mais revolucionárias desta legislatura, senão mesmo da última década”, a que Medina já chamou de “pequena revolução”.

A redução do passe inclui ainda a gratuitidade para crianças até aos 12 anos, incluindo uma majoração para famílias com dois ou mais passes, para as quais o bilhete municipal se fixa nos 30 euros e o intermunicipal em 40 euros. Eduardo Vítor Rodrigues defende que esta medida deve ser um exemplo para o resto do país e por isso Lisboa e Porto devem “rebocar o debate para o resto do país”.

A proposta não passa apenas pela redução do preço do título dos transportes. Por outro lado, é uma forma de promover o transporte coletivo e ajudar Portugal a cumprir as metas da descarbonização, lembra Matos Fernandes. O compromisso é reduzir as emissões poluentes em 25% até 2030.

O ministro garante que está tudo preparado para responder ao crescimento da procura por este tipo de transporte. Em 2017, foram lançados investimentos de 400 milhões de euros para a descarbonização que permitiram comprar 400 autocarros para as duas áreas metropolitanas. Na semana passada, foi assinada a autorização para aquisição de 14 novas unidades triplas para o metro de Lisboa, por 210 milhões de euros.

A avançar, esta proposta vai representar um custo de 60 milhões de euros só para a Área Metropolitana de Lisboa e entre 15 e 20 milhões para o Porto. Para o resto do país, o valor ronda os 5 e os 10 milhões de euros, sendo que este valor diz apenas respeito às deslocações entre concelhos.

A medida deverá abranger 3,2 milhões de pessoas nas duas áreas metropolitanas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Finanças cortam 11% na verba para descongelar carreiras em 2019

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte REUTERS/Alessandro Bianchi

Itália não cede a Bruxelas e mantém orçamento

Fotografia: JOSÉ COELHO/LUSA

Vieira da Silva admite que 600 euros são “ponto de partida”

Outros conteúdos GMG
Redução do preço dos passes deve chegar a todo o país