combustíveis

Reforço das sanções dos EUA contra o Irão entram em vigor

Fotografia: Reuters/Brendan McDermid
Fotografia: Reuters/Brendan McDermid

Medida, dirigida a oito países (China, Índia, Turquia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Itália e Grécia) implicou um súbito aumento do preço do petróleo.

Os EUA começam a impor a partir de hoje a proibição das medidas de exceção que permitiam a oito países importar petróleo bruto iraniano, para “reduzir a zero” as exportações e privar Teerão da sua principal fonte de receitas.

A medida, dirigida a oito países (China, Índia, Turquia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Itália e Grécia) implicou um súbito aumento do preço do petróleo, e surge numa altura delicada para Pequim, que está a negociar um acordo comercial com Washington. A China é um dos maiores clientes do petróleo iraniano.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou previamente que não prolongaria esse regime de exceção e que o seu país aplicará sanções a todas as empresas e países que pretendam comprar petróleo ao Irão.

Ao reagir à medida, o guia supremo do Irão, o ‘ayatollah’ Ali Khamenei, advertiu em 24 de abril que o reforço das sanções contra o petróleo iraniano vai merecer uma “resposta” do Governo iraniano.

Os Estados Unidos “devem saber que a sua medida hostil não ficará sem resposta. A nação iraniana não fica de braços cruzados face à animosidade”, indicou, sem adiantar mais detalhes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Programa de arrendamento acessível arranca a 1 de julho. Tudo o que deve saber

O presidente do Concelho de Administração do banco BPI, Pablo Forero. TIAGO PETINGA/LUSA

Moody’s baixa rating do BPI para lixo

DHL Express Store2

DHL Express vai investir até 600 mil euros em rede de lojas pelo país

Outros conteúdos GMG
Reforço das sanções dos EUA contra o Irão entram em vigor