Saúde

Região de Lisboa terá 10 novas Unidades de Saúde Familiar em 2017

O ministro da Saúde, Adalberto Campos (Foto: TIAGO PETINGA/LUSA)
O ministro da Saúde, Adalberto Campos (Foto: TIAGO PETINGA/LUSA)

Região de Lisboa e Vale do Tejo terá dez novas Unidades de Saúde Familiar em 2017, ano em que estarão em construção 22 novos centros de saúde

A região de Lisboa e Vale do Tejo terá dez novas Unidades de Saúde Familiar (USF) modelo A em 2017, ano em que estarão em construção 22 novos centros de saúde, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) acrescenta que vai passar oito USF já existentes a modelo B, que contempla equipas com maior amadurecimento organizacional e maiores exigências de contratualização, garantem maior disponibilidade e flexibilidade para atingir níveis avançados de acesso para os utentes, elevado desempenho clínico e eficiência económica.

O modelo A de USF corresponde a uma fase de aprendizagem e de aperfeiçoamento do trabalho em equipa de saúde familiar, ao mesmo tempo que constitui um primeiro contributo para o desenvolvimento da prática da contratualização interna.

Lisboa e Vale do Tejo terá este ano 22 novos centros de saúde em construção: Algés, Ourém, Pinhal Novo, Peniche, Corroios, Sesimbra, Agualva, Algueirão, Queluz, Sintra, Torres Novas, Ventosa, Barcarena, Rossio ao Sul do Tejo, Benedita, Águas Livres, Venteira, Cadaval, Chamusca, Mafra Leste, Mafra Norte e Nazaré.

Segundo a ARSLVT, cinco destes centros de saúde — Algés, Queluz, Barcarena, Benedita e Mafra Leste -, “irão abrir ainda este ano”, enquanto a abertura dos restantes está prevista para 2018.

A nota refere que vão ser elaborados projetos de execução para oito novos centros de saúde, em parceria com as respetivas autarquias: Setúbal, Almargem do Bispo, Mina de Água, Samora Correia, Caldas da Rainha, Vialonga, Baixa da Banheira e Santa Iria da Azoia.

No concelho de Lisboa devem estar concluídos os projetos para cinco novos centros de saúde, em parceria com a autarquia lisboeta: Campo de Ourique, Campolide, Montinho de S. Gonçalo (Alta de Lisboa), Parque das Nações e Benfica.

Em 2017, a ARSLVT pretende aumentar a cobertura da população com médico de família, reforçar as consultas de médico-dentista nos centros de saúde, alargar os rastreios de saúde de base populacional iniciados em 2016, e lançar novos programas, nomeadamente de rastreio dos cancros da mama, cólon e reto e colo do útero.

Outros dos objetivos é o de prosseguir a dotação dos centros de saúde da região com meios complementares de diagnóstico e terapêutica, designadamente radiologia, eletrocardiograma, análises clínicas, espirometria e retinografia.

A ARSLVT tem a intenção de este ano proceder também à renovação e modernização da rede de climatização em unidades de três agrupamentos de centros de saúde, assim como a reestruturação do parque informático e a aquisição de 2.500 novos computadores.

Num balanço de 2016, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo diz que “aprofundou o trabalho de reforma, modernização e reforço da prestação integrada de cuidados de saúde aos cidadãos na região”.

Entre as medidas desenvolvidas está o “aumento da cobertura da população da região (3,6 milhões) por médico de família; mais 142 médicos de medicina geral e familiar, o que permitiu, segundo a ARSLVT, “aumentar a taxa de cobertura para 81,4% (relativamente a 2015)”.

Em 2016, foram abertas dez novas USF modelo A, quatro USF modelo B, concretizou-se a abertura de quatro novos centros de saúde e foram elaborados 20 projetos de execução de novos centros de saúde, na sua maioria em parceria com os municípios locais.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Autoeuropa já conta com mais de 5700 trabalhadores. Fotografia: Pedro Saraiva

Crise na Autoeuropa põe em risco 19 fornecedores da Volkswagen

02.08_CTT

Recomendações ao Governo para reverter privatização dos CTT debatidas na AR

Foto: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Brexit: UE a 27 dá “luz verde” à segunda fase das negociações com Reino Unido

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Região de Lisboa terá 10 novas Unidades de Saúde Familiar em 2017