Turismo

Revive: Castelo de Vila Nova de Cerveira vai ser hotel já em 2021

Castelo de Vila Nova de Cerveira
Fotografia: Rui Manuel Fonseca / Global Imagens
Castelo de Vila Nova de Cerveira Fotografia: Rui Manuel Fonseca / Global Imagens

O Castelo de Vila Nova de Cerveira, que estava no programa Revive, foi adjudicado a Eurico da Fonseca. Vai ser um hotel e deve abrir portas em 2021.

O Castelo de Vila Nova de Cerveira é um castelo medieval de estilo gótico, construído em 1320 por ordem do rei D. Dinis, e dentro de cerca de dois anos será um hotel de, pelo menos, quatro estrelas.

Este imóvel integrou o Revive – programa lançado em 2016 que tem como missão promover e agilizar os processos de rentabilização e preservação de património público devoluto, tornando-o apto para a atividade turística – e foi adjudicado a Eurico da Fonseca, que desenvolveu o projeto do Palácio de São Bento da Vitória, no Porto, de acordo com o comunicado da secretaria de Estado do Turismo.

A proposta vencedora de Eurico da Fonseca “atingiu praticamente o triplo do valor base do concurso, correspondendo a uma renda anual de 33.500 euros anuais (o valor base estava fixado em 13.260 euros)”.

Para a recuperação do Castelo de Vila Nova de Cerveira vai ser necessário um investimento de cerca de três milhões de euros. A unidade hoteleira que ‘nascerá’ terá pelo menos quatro estrelas, 41 quartos, restaurante e ginásio. A inauguração está prevista para o final de 2021.

Com o Castelo de Vila Nova de Cerveira, passam a ser 11 os imóveis adjudicados ao abrigo do Programa Revive, o que representa um investimento de 103 milhões de euros. Ainda na semana passada foi anunciado que o Quartel da Graça, em Lisboa, e que estava também neste programa foi adjudicado ao grupo SANA.

Até ao momento foram lançados concursos relativos a 19 imóveis no âmbito do Revive. E estão abertos os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão, em Penacova, do Forte da Ínsua, em Caminha, do Mosteiro de São Salvador de Travanca, em Amarante, e do Paço Real de Caxias, em Oeiras.

Ana Mendes Godinho, ainda secretária de Estado do Turismo, em comunicado sinaliza que: “a conclusão do concurso do Castelo de Vila Nova de Cerveira é uma excelente notícia para a requalificação e valorização deste espaço extraordinário e para a criação de alojamento que responda à procura crescente no Alto Minho. A recuperação deste imóvel com 700 anos de história será um importante fator de geração de riqueza e de criação de emprego e comprova a importância do Revive na recuperação do nosso património público”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Lisboa, 22/11/2019 - Money Conference, Governance 2020 – Transparência e Boas Práticas no Olissippo Lapa Palace Hotel.  António Horta Osório, CEO do Lloyds Bank

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Horta Osório: O malparado na banca portuguesa ainda é “muito alto”

Outros conteúdos GMG
Revive: Castelo de Vila Nova de Cerveira vai ser hotel já em 2021