Turismo

Revive. Forte da Ínsua em Caminha vai tornar-se em hospedagem

Forte da Ínsua, em Caminha. Foto: Direitos reservas
Forte da Ínsua, em Caminha. Foto: Direitos reservas

O Forte do Ínsua, em Caminha, foi adjudicado - no âmbito do Revive - à empresa Diverlanhoso para ser transformado num estabelecimento de hospedagem.

O Forte da Ínsua – fortificação marítima abaluartada com planta estrelada irregular, que possui no seu interior um convento ampliado em 1676, mas com origem franciscana do século XIV, localizada no concelho de Caminha – foi adjudicado no âmbito do programa Revive à empresa Diverlanhoso.

Este Monumento Nacional foi concessionado por um período de 50 anos, no âmbito do Revive – programa que visa dar uma segunda vida a património cultural e histórico devoluto através da concessão a privados para o desenvolvimento de projetos turísticos – e a renda anual é de 1001 euros, sendo que está previsto, de acordo com o comunicado do governo, “um significativo investimento neste património único, de modo a permitir a recuperação deste espaço como Estabelecimento de Hospedagem de qualidade elevada e a sua dinamização através do desenvolvimento de várias atividades de animação cultural”.

Este forte é um dos 33 imóveis inscritos na primeira fase do Revive. Já foram lançados os concursos para a concessão de 21 imóveis no Revive. Atualmente, estão abertos os concursos para a concessão do Forte da Barra de Aveiro, situado no concelho de Ílhavo, e do Palacete dos Condes Dias Garcia, em S. João da Madeira, integrado já na segunda fase do programa, lançada no ano passado, adicionando mais 16 imóveis.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à comunicação social após a sessão de apresentação sobre a “Situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal”, realizada no Infarmed, em Lisboa, 24 de março de 2020. RODRIGO ANTUNES/LUSA

“Impõe-se manter as medidas de contenção”, diz Marcelo

Foto: DR

Eletricidade. Fatura das famílias pode sofrer agravamento de quase 70%

Aviao TAP

Oficial: TAP avança para lay-off de 90% dos trabalhadores

Revive. Forte da Ínsua em Caminha vai tornar-se em hospedagem