Revive

Revive. Mosteiro do Lorvão e Palacete do Conde Dias Garcia concessionados

Mosteiro do Lorvão

O Mosteiro do Lorvão, em Penacova, foi concessionado ao grupo c e o Palacete dos Condes Dias Garcia foi concessionado à Hoti Star.

O Mosteiro do Lorvão (na foto), localizado em Penacova, foi fundado em 878, pouco depois da reconquista cristã de Coimbra, pelos monges de Cluny, pertencentes à Ordem de São Bento. Em 1206, passou a albergar a Ordem de Cister e em em 1834 passou para a esfera do Estado. No século XX, e após requalificação, foi transformado num hospital psiquiátrico, que fechou as portas em 2012. O Mosteiro é um dos imóveis que está inserido no programa Revive, que visa dar uma segunda vida a património público devoluto para a atividade turística através da concessão a privados, e em 2022 deverá ser um hotel.

O imóvel, de acordo com o ministério da Economia, foi concessionado por um período de 50 anos à Imobimacus – Sociedade Administradora de Imóveis, S. A., do Grupo Hotéis Turim. “Depois da recente adjudicação do Paço Real de Caxias, em Oeiras, a Imobimacus ganha agora a concessão do Mosteiro do Lorvão, em Penacova, onde deverá realizar um investimento na ordem dos 6,9 milhões de euros para a recuperação do imóvel e instalação de um estabelecimento hoteleiro. A renda anual devida pela concessionária ao Estado é de 40 mil euros”, indica o comunicado.

O governo anunciou ainda a concessão de um outro imóvel: o Palacete do Conde Dias Garcia, em São João da Madeira, à Hoti Star – Portugal Hotéis, S.A. “No que respeita à exploração do Palacete do Conde Dias Garcia, em São João da Madeira, a Hoti vai pagar uma renda anual de 30.528,00 euros, no âmbito da recuperação do imóvel e da instalação de um estabelecimento hoteleiro de 4 estrelas, num investimento que deverá rondar os 4 milhões de euros”.

Este palacete foi construído na viragem do século XIX para o século XX, por António Dias Garcia, cidadão natural da cidade e que fez fortuna no Brasil. “Após o desaparecimento de António Dias Garcia nos anos 40 do século passado, o palacete funcionou como Instituto de Línguas, como Centro de Formação da Indústria do Calçado, como Liceu e ainda como Tribunal”. Agora, vai ser transformado numa hotel de 4 estrelas, cuja abertura deverá acontecer em 2022.

O ministério da Economia indica que “somam-se 16 concessões adjudicadas no Programa REVIVE, representando um investimento total na recuperação de património público estimado em 129 milhões de euros, e rendas anuais que já ultrapassam os 2,4 milhões de euros”.

O governo prevê no próximo mês lançar mais dois novos concursos para a concessão dos Fortes da Cadaveira e de S. Pedro, em Cascais.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves. (ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

TAP compromete-se a “adicionar e ajustar planos de rota”

O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Costa. Lay-off deve deixar de ser fator de perda de rendimento

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

1356 mortos e 31292 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Revive. Mosteiro do Lorvão e Palacete do Conde Dias Garcia concessionados