fortuna

Ricos estão cada vez mais ricos. Amorim ganha mais 586 milhões

O empresário Américo Amorim já veio desmentir as contas no HSBC.
O empresário Américo Amorim já veio desmentir as contas no HSBC.

Fortunas dos 25 mais ricos de Portugal já soma 15 mil milhões de euros. Ou seja, 8,3% do PIB Nacional.

Há três anos consecutivos que as 25 maiores fortunas em Portugal não param de crescer. Em conjunto, somam já 15 mil milhões de euros, 8,3% do PIB. Entre os mais ricos, Américo Amorim é o rei. Pelo terceiro ano consecutivo.

O dono da Corticeira Amorim tem uma fortuna pessoal avaliada em 3,1 mil milhões de euros, de acordo com o ranking da revista Exame. Mais 993 milhões de euros do que Alexandre Soares dos Santos. O fundador da Jerónimo Martins tem uma fortuna avaliada em pouco mais de 2 mil milhões. Entre os dez mais ricos, apenas Belmiro de Azevedo (grupo Sonae) e Dionísio Pestana (grupo Pestana) viram recuar a sua fortuna pessoal.

Na corrida dos mais ricos, Américo Amorim conta com o combustível das ações da Galp Energia, onde é o maior acionista com 38,34%. O ano passado as ações da companhia valorizaram 26,1%, certamente dando um contributo positivo para o crescimento de 23,6% da fortuna do empresário. Ou seja, num ano Américo Amorim viu a sua riqueza crescer 586,8 milhões. E com o contributo da Corticeira Amorim – cujos títulos valorizaram 27,9% no ano passado – aumentou a distância que o separa de Alexandre Soares dos Santos, que ocupa o segundo lugar do ranking.

O fundador da Jerónimo Martins viu igualmente a sua fortuna aumentar para mais de 2 mil milhões. Mais 314,8 milhões do que no ano anterior, muito graças à valorização das ações da dona do Pingo Doce. Num ano os títulos subiram 3,26%.

O desempenho da Jerónimo Martins contribuiu ainda para a presença de Maria Isabel dos Santos e de Fernando Figueiredo dos Santos na lista dos mais ricos. Com uma fortuna avaliada em 545,5 milhões de euros, os primos do fundador da Jerónimo Martins ocupam a 8.ª e a 9.ª posição no ranking. Com a posição de 10,15% que detêm na Sociedade Francisco Manuel dos Santos, a dona da Jerónimo Martins, a resultar num crescimento de 97,5 milhões da sua fortuna pessoal. Maria Isabel dos Santos é, de resto, a única mulher a figurar no top 10 das maiores fortunas. É a mulher mais rica de Portugal.

Com uma fortuna avaliada em 1,28 mil milhões de euros, a família Guimarães de Mello é a terceira mais rica, apresentando uma subida em relação a 2015. Os investimentos no Grupo José de Mello, Brisa, CUF e Efacec resultaram num crescimento de 95,6 milhões de euros na riqueza da família.

Belmiro de Azevedo já foi o homem mais rico de Portugal, mas agora o fundador do grupo Sonae ocupa a quarta posição do ranking da revista, com uma fortuna avaliada em 1,15 mil milhões de euros. É a maior descida entre os mais ricos: num ano perdeu 16,8%, tendo visto encolher em 232,5 milhões de euros a sua fortuna pessoal. Face ao ano anterior, caiu uma posição.

Dionísio Pestana é a segunda descida entre os dez mais ricos. O fundador do grupo hoteleiro Pestana, que o ano passado era o 8.º mais rico de Portugal, caiu duas posições. Fecha o top 10 com uma fortuna avaliada em 480 milhões de euros. Ou seja, menos 5,25% do que em 2015. Num ano a fortuna do empresário madeirense – que em junho anunciou um plano de investimento de 170 milhões de euros para a abertura de mais 20 hotéis até 2020 – recuou 26,6 milhões.

António da Silva Rodrigues surge na quinta posição. É a primeira fortuna a surgir no ranking que não está dependente do desempenho das empresa em Bolsa. O fundador do Grupo Simoldes, líder europeu na produção de moldes para a indústria automóvel, viu num ano a sua fortuna crescer 15,31%. O empresário, que fundou em 1999 o banco BiG, onde tem uma posição de 12,39%, “vale” agora 1,11 mil milhões de euros, mais 148 milhões do que há um ano.

Com uma riqueza avaliada em 972 milhões de euros, a família Alves Ribeiro surge na 6.ª posição do ranking. E também viu a sua fortuna crescer 46,61% face ao ano passado. Ou seja, a família detentora da construtora que o ano passado ganhou a construção do novo terminal de cruzeiros de Lisboa e dona, através da Alves Ribeiro Investimentos Financeiros, de 100% do Banco Invest acrescentou 309 milhões de euros à sua fortuna.

Fernando Campos Nunes, o dono da Visabeira, com interesses desde as telecomunicações à construção, indústria e turismo, é o 7.º mais rico de Portugal, com uma fortuna avaliada em 561,9 milhões de euros. Não subiu no top, mas ganhou mais 22,7 milhões do que em 2015, uma subida de 4,21%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
ice-cream-cone-1274894_1920

Há pecados de verão que apetecem mesmo nos dias de chuva

ice-cream-cone-1274894_1920

Há pecados de verão que apetecem mesmo nos dias de chuva

João Galamba, Secretário de Estado da Energia 
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

João Galamba: “Há diferença entre encontrar rendas excessivas e cortá-las”

Outros conteúdos GMG
Ricos estão cada vez mais ricos. Amorim ganha mais 586 milhões