Eleições legislativas 2019

Rui Rio: “Não há desastre!” Media e conjuntura explicam mau resultado do PSD

A carregar player...

Quando todos esperavam para saber se Rui Rio entenderia o pior resultado de sempre do PSD como um sinal para sair, o líder social-democrata apontou o dedo a tudo e todos para explicar a derrota do PSD. Uma derrota que “não está nem perto de ser o desastre que se anunciou, ainda esta noite”, garantiu. “O PSD repetiu o resultado de 2015.”

Comentadores, resultados de sondagens, “conjuntura externa que favoreceu o crescimento económico sem o governo ter de fazer grande coisa” e “comparações injustas” com o período da troika foram o motivo de o PSD ter menos votos. Mas “deu um passo em frente para recuperar a confiança dos portugueses”, entendeu Rui Rio, discursando às 23.40, depois de apurados quase na totalidade os resultados que dão ao PSD pouco mais de 28% dos votos.

Num discurso em que começou por cumprimentar quem votou – criticando a abstenção -, depois os que votaram PSD e felicitando o PS e António Costa pela vitória, confirmando já ter dado os parabéns de viva voz ao líder socialista, afirmou que o seu tempo é que determinará a reflexão necessária para decidir o futuro – o seu e o do partido.Rio assume responsabilidade “para o bem e para o mal, por ser líder do partido”, mas rejeita ser toda sua a responsabilidade. Quanto à possibilidade de este resultado ser suficiente para o empurrarem da liderança, disse não estar preocupado: “não sei que farão os críticos, não os controlo”.

E acordos com o PS, está disponível para fazer? “Ainda não está fechada a composição da AR e nem sabemos o que o PS quer fazer. Em função disso, vamos analisar a envolvente política, em conjunto com o nosso programa e os órgãos do partido, e tomaremos uma posição consonante com o que eu sempre disse.”

De resto, acrescentou, “o PSD deve olhar agora muito a sério para as autarquias, que são a base de um partido. As próximas autárquicas são nucleares: temos de inverter a tendência de queda”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Costa, primeiro-ministro. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Conheça a composição do novo Governo de António Costa

António Costa, primeiro-ministro. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Conheça a composição do novo Governo de António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Centeno adia esboço orçamental de 2020 até quarta de manhã

Outros conteúdos GMG
Rui Rio: “Não há desastre!” Media e conjuntura explicam mau resultado do PSD