Saiba como poupar e fazer face às despesas de um ano

Através de pequenos passos é possível pouparmos fazendo face às despesas do ano.

A pandemia de covid-19 deixou claro que, mais do que nunca, é necessário gerir o dinheiro da melhor forma, para criar poupanças e, eventualmente, um fundo de emergência.

É um facto que, durante o ano, são muitas as despesas - umas fixas, às quais não podemos fugir, outras mais variáveis, que podem surgir de imprevistos ou por escolha individual -, mas, ainda assim é possível poupar.

No âmbito do Dia Mundial da Poupança, o Dinheiro Vivo entrou em contacto com o Doutor Finanças para saber que estratégias podemos adotar para economizar e amealhar, além de lidar com as despesas.

Analise todas as despesas mensais

1 - Trace um orçamento, onde coloca todos os rendimentos e despesas, ao pormenor - desta forma, irá saber exatamente onde está a gastar o dinheiro.

2 - É necessário também que some todas as despesas para conseguir entender qual o montante real de gastos mensais.

Seguindo estes dois passos torna-se possível estabelecer um objetivo para um fundo de emergência, que deverá ter o valor equivalente a 12 vezes dos gastos mensais, ou seja, se gasta 100 euros por mês, deverá ter um fundo com 1200 euros.

Dicas para "engordar" o fundo de emergência

1 - Considere a poupança como algo prioritário, ou seja, no início de cada mês coloque de parte um montante destinado à poupança (encare como uma despesa mensal fixa).

2 - Agende uma transferência automática para todos os meses - a cada dia 10, transferir automaticamente 50 euros para a conta poupança, por exemplo.

3 - Reveja todos os seus encargos para perceber onde pode cortar - como o crédito habitação, apólices de seguros, serviços de telecomunicações ou até mesmo práticas do seu dia-a-dia.

4- Reforce o fundo com algumas oportunidades anuais como: subsídio de férias e natal, reembolso do IRS, prémios, comissões.

A intenção não é cortar em tudo ou deixar de usufruir das recompensas do seu trabalho, mas sim repensar na forma como as gere e aplica. Segundo o Doutor Finanças, é imperativo poupar "para que possa fazer face a momentos financeiros mais complicados no futuro".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de