IRS 2019

Saiba se a sua autarquia lhe dá desconto no IRS. Este ano são 132

Financas

Fatia de 5% do IRS vai parar às mãos das autarquias. Só 132 dos 308 municípios reembolsam integral ou parcialmente essa receita.

Apenas 132 em 305 autarquias (três não declararam) decidiram contribuir para baixar o IRS dos seus habitantes. Os efeitos começaram a sentir-se já a partir de abril no cheque do reembolso do IRS aos contribuintes.

Saiba Como receber o reembolso do IRS em 15 dias

Há muitos anos que as receitas das autarquias inclui uma parcela de 5% da coleta do IRS dos residentes locais. Grandes concelhos como Lisboa, Porto ou Sintra, por exemplo, são dos que mais podem beneficiar com este modelo, mas a lei dá-lhes a todos a opção de prescindirem da totalidade ou apenas de uma parte desta receita.

Todos os anos, os contribuintes podem verificar até que ponto esta medida afeta o seu reembolso, mesmo antes antes da entrega da declaração. Na lista publicada no Portal das Finanças, os valores da taxa de participação no IRS dos municípios são anualmente atualizados. O contribuinte pode consultar se a sua autarquia vai devolver a totalidade do valor, ou seja, se a percentagem indicada é de 0%. No caso da percentagem ser 5%, significa que o município retém a totalidade – e este ano são 176 os que tomaram esta opção.

Este ano, só 24 municípios devolvem a totalidade do valor, o mesmo número que no ano passado. Ainda em 2018, foram 129 os municípios que deram desconto no IRS aos residentes.

As autarquias têm de informar a Autoridade Tributária e Aduaneira sobre a taxa a aplicar. No caso do IRS, o prazo limite para o fazerem termina a 31 de dezembro do ano anterior ao que respeitem os rendimentos. O primeiro ano em que se aplicou a medida, apenas 44 municípios decidiram contribuir para baixar o IRS dos seus habitantes. Há dez anos, foram 64. E há cinco anos, 91. O número tem vindo a crescer, sendo que este ano, apesar de serem apenas 132, é o mais alto de sempre.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Saiba se a sua autarquia lhe dá desconto no IRS. Este ano são 132