Salas de cinema Castello Lopes fecham as últimas portas

Falta e luz obriga salas a fecharem
Falta e luz obriga salas a fecharem

Eram já poucas as salas de cinema Castello Lopes que se mantinham ativas mas o corte de energia elétrica levou ao fim da empresa exploradora de cinema.

Os problemas económicos da empresa Socorama – cinemas, gestora da Castello Lopes, ficaram conhecidos em janeiro quando 49 das 106 salas existentes foram fechadas. Por ser incapaz de saldar as dívidas, a Socorama pediu insolvência a 12 de fevereiro.

A razão que levou ao fim das últimas salas que resistiam foi o corte de energia elétrica que se deveu a um conjunto de dívidas acumuladas pela empresa.

Segundo dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) relativos a 2012, a Castello Lopes era a segunda maior exibidora cinematográfica em Portugal, a seguir à Zon Lusomundo. A empresa sofreu quebras na ordem dos 375 mil bilhetes entre 2011 e 2012 e uma quebra de 1.7 milhões de euros.

A quebra no negócio do cinema foram gerais, com uma diminuição de receitas na ordem dos 7.6% entre 2011 e 2012, o que corresponde a uma quebra de dois milhões de espetadores.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Theresa May, PM britânica, cumprimenta Mark Rutte, PM holandês. Fotografia: REUTERS/Piroschka van de Wouw

Mais de 250 empresas do Reino Unido contactam Holanda por causa do Brexit

REUTERS/Yves Herman

Comissão Europeia: vistos gold falham na verificação de origem de fundos

4. Peças automóveis

É recorde: Peças para carros valem mais de 11 mil milhões de euros

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Salas de cinema Castello Lopes fecham as últimas portas