OE 2016

Schäuble avisa Costa e Centeno: “mercados já estão nervosos”

Foto: EPA/UWE ANSPACH
Foto: EPA/UWE ANSPACH

“Encorajamos os colegas portugueses a continuarem o caminho bem-sucedido que estava a ser seguido até aqui”, avisou o ministro das Finanças alemão

“Encorajamos os colegas portugueses a continuarem o caminho bem-sucedido que estava a ser seguido até aqui. Os mercados estão a ficar nervosos”, avisou esta quinta-feira o todo-poderoso ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, à entrada do Eurogrupo.

O alemão foi questionado em Bruxelas por alguns jornalistas sobre a sua avaliação aos planos orçamentais de Portugal (o esboço corrigido, entretanto vertido na proposta de Orçamento do Estado para 2016) à porta do edifício onde decorrerá a reunião.

A resposta do ‘falcão’ foi, sem surpresa, dura, tendo em conta que há métricas e políticas adotadas pelo governo socialista que não são respeitadas, como a redução insuficiente do saldo estrutural e a maior ênfase na procura interna e na devolução de rendimentos de salários públicos e pensões, bem como uma aparente maior preocupação com as pessoas mais pobres.

Os ministros das Finanças do euro reúnem hoje para falar sobre a situação da zona euro e do papel global da moeda única, do ajustamento económico da Grécia e sobre o orçamento português, o qual Mário Centeno apresentará esta quinta-feira aos colegas da zona euro.

Para o ministro alemão, que é do partido conservador de direita União Democrata Cristã, enquanto Portugal teve um governo também direita (PSD-CDS) e a troika durante quase quatro anos a aplicar o ajustamento, o país respeitou um rumo de sucesso nas contas públicas e na redução do défice. Mas agora a sua avaliação é diferente; Lisboa está a dar sinais perigosos, disse.

“Estamos a observar os mercados financeiros e eu já disse que Portugal tem de estar bem ciente que pode perturbar os mercados, se der a impressão que está a inverter do caminho percorrido”, insistiu Schäuble. “Seria muito delicado e perigoso para Portugal”.

Com João Francisco Guerreiro

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Schäuble avisa Costa e Centeno: “mercados já estão nervosos”