Semana do Clima

Schneider Electric quer alcançar neutralidade carbónica cinco anos mais cedo

untitled
Chairman e CEO da Schneider Electric, Jean-Pascal Tricoire, em Paris.

A Schneider Electric também se uniu à iniciativa da ONU Business Ambition for 1.5ºC.

A Schneider Electric anunciou esta semana em Nova Iorque, na Climate Week 2019, que está disposta a alcançar a neutralidade carbónica em todo o seu ecossistema já nos próximos cinco anos, até meados da próxima década, e não nos dez anos que estavam anteriormente previstos.

Além disso, a empresa pretende também conseguir que as suas operações sejam de zero emissões em 2030, bem como chegar a um compromisso com os seus fornecedores de forma a conseguir uma cadeia de distribuição “limpa” em 2050.

De acordo com Jean-Pascal Tricoire, Presidente e CEO da Schneider Electric, a questão climática é de importância vital. “O nosso compromisso com a neutralidade carbónica está refletido nas nossas decisões comerciais e administrativas, mas precisamos de continuar a insistir, e de o fazer de forma mais rápida”, declarou.

“O compromisso com a neutralidade do carbono em toda a nossa cadeia de distribuição é uma tarefa desafiante que requer que as empresas desenvolvam novos modelos de colaboração com fornecedores, sócios e clientes”, explicou Gilles Vermot Desroches, diretor de sustentabilidade da Schneider Electric, acrescentando: “A mudança climática só se pode ultrapassar mediante a inovação e a colaboração, e a Schneider Electric vai continuar a assumir a liderança, com produtos e serviços que vão ajudar a conseguir um progresso significativo no que toca aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU”.

Em comunicado, a Schneider Electric informou que adotou uma abordagem colaborativa para as soluções ambientais com produtos, soluções e serviços que as empresas podem utilizar em todas as etapas do seu caminho em direção à sustentabilidade. Por exemplo, o programa interno Smart Factory aplica as soluções EcoStruxure da Schneider Electric em toda a sua cadeia de distribuição global, tratando-se de um método para impulsionar a eficiência operativa e energética. Para além disso, a empresa lançou recentemente a Schneider Electric Exchange, uma plataforma de crowdsourcing para ideias inovadoras, capazes de enfrentar desafios no ecossistema energético.

A Schneider Electric também se uniu à iniciativa da ONU Business Ambition for 1.5ºC, que trata de soluções escaláveis e replicáveis para que as empresas tenham um futuro limpo, e também ao Global Compact LEAD.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Indústria do calçado. 
Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal regressou ao Top 20 dos maiores produtores de calçado

Sonae Industria

Ações da Sonae Indústria e da Sonae Capital disparam após OPA da Efanor

Alexandre Meireles, presidente da ANJE. Fotografia:  Igor Martins / Global Imagens

ANJE teme que 2021 traga “grande vaga” de falências e desemprego

Schneider Electric quer alcançar neutralidade carbónica cinco anos mais cedo