Política

Seis meses após fim do Governo, Paulo Portas entra na Mota-Engil

Paulo Portas, antigo vice-primeiro-ministro. Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens
Paulo Portas, antigo vice-primeiro-ministro. Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Antigo líder do CDS-PP vai ter vida preenchida também como professor, orador e mesmo formador de quadros do CDS-PP

Seis meses depois do fim do Governo, Paulo Portas vai trabalhar como consultor para a Mota-Engil. Este é um dos novos cargos do vice-primeiro-ministro, de acordo com a edição desta segunda-feira do Expresso Diário. A revelação é feito poucos dias depois do fim de mais de 20 anos de Paulo Portas como deputado do CDS-PP na Assembleia da República.

O antigo líder dos centristas vai ser o responsável pelo Conselho Internacional da Mota-Engil, órgão que vai estar focado nos mercados da América Latina, onde o próprio António Mota já admitiu que é uma das grandes apostas da construtora portuguesa.

Portas garante não há incompatibilidade com as antigas funções no Governo, apesar de ter liderado várias comitivas de empresas em que a Mota-Engil esteve presente. O antigo vice-primeiro-ministro sustenta que sob a sua tutela nunca esteve ligado diretamente às obras públicas, construção e infraestruturas.

“A Mota-Engil é uma das empresas portuguesas mais internacionais. Eles, como mais de quinhentas outras empresas, estiveram nalgumas missões empresariais, nas quais se inscreveram através da AICEP. Não iam, como não ia nenhuma, a convite meu. […] Lutei por eles lá fora como lutei por ‘n’ outras empresas”, responde o antigo governante ao Expresso.

Além do cargo na Mota-Engil e a vice-presidência da Câmara do Comércio e Indústria de Portugal, Portas vai ser o novo comentador de política internacional da TVI. O formato, com arranque em setembro, vai apostar na interatividade e no multimédia. O antigo líder do CDS-PP vai também participar, como enviado especial, na cobertura do referendo para sobre a manutenção do Reino Unido na União Europeia e nas eleições legislativas espanholas, ambas em junho.

Paulo Portas vai ser ainda orientador de um programa de formação para executivos sobre geoeconomia e geopolítica na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, formador de jovens quadros do CDS-PP e orador em colóquios e congressos um pouco por todo o mundo, à semelhança do que acontece, por exemplo, com o antigo presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Indústria do calçado. 
Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal regressou ao Top 20 dos maiores produtores de calçado

Alexandre Meireles, presidente da ANJE. Fotografia:  Igor Martins / Global Imagens

ANJE teme que 2021 traga “grande vaga” de falências e desemprego

Mina de carvão perto da cidade de Oaktown, Indiana, Estados Unidos. (EPA/TANNEN MAURY)

Capacidade de produção de carvão caiu pela primeira vez

Seis meses após fim do Governo, Paulo Portas entra na Mota-Engil