Cidades

Trânsito, parques, obras: EMEL vai gerir toda a mobilidade em Lisboa

Fernando Medina e Manuel Salgado na Mouraria: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens
Fernando Medina e Manuel Salgado na Mouraria: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Fernando Medina vai dar mais de 8 milhões à EMEL para a empresa municipal assumir a nova pasta

As obras para a construção de mais sete ciclovias em Lisboa já vão ser feitas sob alçada da EMEL. A empresa municipal ganha poderes e vai receber mais de 8 milhões de euros para gerir na totalidade a pasta da mobilidade na capital.

A notícia é avançada pelo DN, que explica que passam para a mão da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa desde os parques de estacionamento até às obras para colocação de carris para o elétrico, o projeto de bicicletas partilhadas Gira, a rede de semáforos e o controlo inteligente do tráfego na cidade.

Para cumprir esse novo desígnio de gerir toda a mobilidade da cidade, já previsto na alteração de estatutos da EMEL que consta do plano de atividades para este ano e foi aprovado pelo PS, Bloco de Esquerda e dois deputados independentes, o presidente da Câmara, Fernando Medina, vai injetar 8,74 milhões de euros até 2021.

Leia aqui a notícia completa do DN

Recorde-se que, já no verão passado, Medina decidira transferir a quase totalidade das decisões afetas à pasta das obras e do urbanismo da cidade para a Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU), uma empresa municipal cuja liderança entregou ao vereador do Planeamento, Urbanismo, Património e Obras Municipais, Manuel Salgado, cujas decisões na autarquia eram alvo de forte contestação por todos os partidos com assento na Assembleia Municipal, à exceção do PS.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Novo Banco prevê redução de 1,7 mil milhões de malparado em 2020

Sede do Novo Banco, ex-BES, na Avenida da Liberdade.
(Ângelo Lucasl / Global Imagens )

Novo Banco não afasta que possa vir a pedir mais capital ao Fundo de Resolução

Trânsito, parques, obras: EMEL vai gerir toda a mobilidade em Lisboa