estados unidos

‘Shutdown’ nos Estados Unidos chega ao 22º dia e bate recorde

Donald Trump anunciou esta semana mais sanções ao Irão. Fotografia: D.R.
Donald Trump anunciou esta semana mais sanções ao Irão. Fotografia: D.R.

Paralisação parcial da administração norte-americana chegou ao 22º dia este sábado. Nunca antes um 'shutdown' tinha durado tanto tempo.

O governo federal norte-americano está parcialmente paralisado devido a uma despesa de 5,7 mil milhões de dólares (cerca de 5 mil milhões de euros) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, quer que o congresso aprove para acabar de construir o muro que separa o país do México.

O shutdown começou no dia 22 de dezembro e atingiu o 22º dia este sábado, quebrando um recorde de décadas, segundo a agência Reuters. O período mais longo de paragem tinha sido durante a administração de Bill Clinton, em 1995-1996, que durou 21 dias.

Donald Trump tem insistido na construção de uma barreira na fronteira com o México por uma questão de segurança nacional, com vista a travar o tráfico de pessoas e a entrada de droga e de criminosos perigosos nos EUA. A despesa envolvida corresponde a 0,1% do total do orçamento federal.

Numa entrevista telefónica ontem à noite à Fox News, Trump culpou mais uma vez os Democratas pelo impasse. Os Democratas, por sua vez, acusam o presidente norte-americano de estar a fazer uma “birra” ao recusar-se a assinar a lei que não prevê financiamento para o muro

Cerca de 800 mil funcionários do Estado ficaram sem receber salário na sexta-feira. Os serviços afetados incluem controladores aéreos e os seguranças dos aeroportos, por exemplo. Segundo a Reuters, o Aeroporto Internacional de Miami anunciou que vai fechar um dos seus terminais mais cedo por possíveis faltas de funcionários, que não estão a comparecer ao trabalho.

O sindicato que representa milhares de controladores aéreos processou a Administração Federal da Aviação (FAA) por falta de pagamento aos trabalhadores.

Donald Trump não descarta a possibilidade de declarar o estado de emergência nacional para por fim ao shutdown, o que abriria a porta para que fundos afetos a outros projetos fossem canalizados para a construção do muro. Mas na entrevista à Fox News afirmou preferir que os Democratas mudem de posição.

Este domingo o presidente norte-americano voltou a apelar através da sua conta no Twitter à necessidade urgente de construir um muro para defesa do país contra a entrada de criminosos.

“O dano causado ao nosso país por uma fronteira muito quebrada – droga, crime e muito mais coisas más – é muito maior do que um Shutdown, o que os democratas podem facilmente resolver assim que regressem a Washington!”, escreveu Donald Trump.

Citando um responsável pela segurança pública do estado do Texas, o presidente dos EUA fez um novo apelo.

“Milhares de emigrantes ilegais que cometeram crimes sexuais contra crianças estão agora em prisões no Texas. A maioria entrou pela fronteira do sul. Podemos acabar com isto facilmente – Precisamos de uma barreira de aço ou de um muro. Muros funcionam! John Jones, Departamento de Segurança Pública do Texas. @FoxNews”

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Teste - Redação DV

Liberdade e sustentabilidade dos media, com ou sem apoio do governo?

Regime dos residentes não habituais garante isenção de IRS a quem recebe pensões do estrangeiro.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Primeiros 18 residentes não habituais prestes a perder benefício

Miguel Albuquerque, do PSD Madeira.

Projeção. PSD perde maioria absoluta na Madeira

Outros conteúdos GMG
‘Shutdown’ nos Estados Unidos chega ao 22º dia e bate recorde