SIMAB. Mercados aumentam lucros e diminuem dívida

O grupo SIMAB, empresa pública que gere as plataformas logísticas e mercados abastecedores de Lisboa, Braga, Évora e Faro, encerrou o primeiro semestre de 2020 com diminuição da dívida, reforço do resultado líquido e dos capitais próprios.

As contas agora divulgadas mostram um resultado líquido consolidado, antes de interesses minoritários, positivo em 2.600,9 milhares de euros, superior ao segundo trimestre de 2019 em 165,9 milhares de euros.

O EBITDA consolidado ascendeu a 6.134,8 milhares de euros, situando-se acima do segundo trimestre de 2019 em 255,1 milhares de euros.

O grupo apresentou margens operacionais positivas ao nível do EBITDA e do EBIT, respetivamente, de 71% (+3,3 pontos percentuais) e 40% (+3,7 pontos percentuais).

O EBIT consolidado ascendeu a 3.697,4 milhares de euros. Os encargos financeiros consolidados totalizaram 203,9 milhares de euros.

O grupo registou um reforço dos capitais próprios em 2,8 pontos percentuais, quando comparado com o fim do exercício de 2019. A dívida financeira líquida consolidada apresentou uma redução de 3.288,2 milhares de euros face a 31de dezembro de 2019, situando-se nos 41.210,5 milhares de euros.

No segundo trimestre de 2020, o cash flow operacional gerado pelo grupo ascendeu a 4.860 milhares de euros.

Segundo comunicado do grupo que integra o universo Parpública, o cash flow gerado aliado às disponibilidades de tesouraria permitiu fazer face às obrigações decorrentes do serviço da dívida, designadamente, a amortizações de capital de financiamentos de médio/longo prazo e programas de emissão de papel comercial, juros de financiamento e outros encargos, que ascenderam a 3.814,1 milhares de euros.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de