Sindicatos duvidam que remunerações no Estado não sejam alteradas

José Leite Martins reúne-se hoje com os sindicatos
José Leite Martins reúne-se hoje com os sindicatos

A FESAP manifestou esta sexta-feira "sérias dúvidas" em relação à promessa do Governo de que os funcionários públicos não venham a sofrer quaisquer cortes com as mudanças na tabela remuneratória única e com a revisão de suplementos no Estado.

“Na perspetiva do Governo nenhum trabalhador vai ser prejudicado no montante salarial mensal relativamente ao que recebe agora. Mas nós temos sérias dúvidas”, referiu o coordenador da FESAP, Nobre dos Santos, no final de uma reunião com o secretário de Estado da Administração Pública.

Nobre dos Santos disse ainda não haver “confiança entre as partes” porque “negociar com este Governo tem sido um bocado na lógica do futebolês”.

O governo tem reiterado que a integração de todas as carreiras na nova tabela remuneratória única, a partir de janeiro de 2015, não implicará nem perdas nem ganhos salariais, havendo a mesma promessa em relação à revisão dos suplementos.

Esta foi a primeira reunião do secretário de Estado da Administração Pública com os sindicatos, que abre a discussão da tabela remuneratória única. A proposta apresentada pelo governo prevê ainda a manutenção dos cortes salariais que vigoraram entre 2011 e 2013 e sobre esse tema, José Leite Martins informou os sindicatos de que não haverá margem para qualquer alteração.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Estado abdica de 10,8 mil milhões de receita fiscal

casas-do-airbnb_16b

Casa deixa de contar para o IRS quando se muda o crédito de banco

Fotografia: Nacho Doce/Reuters

Oi. “Centenas” de obrigacionistas portugueses não conseguiram fechar acordo

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Sindicatos duvidam que remunerações no Estado não sejam alteradas