Situação do país mostra com "cristalina clareza" necessidade de política alternativa

João Oliveira também criticou as medidas decretadas pelo executivo socialista para controlar a covid-19.

O líder parlamentar do PCP defendeu hoje que a persistência das "debilidades" do país, provocadas por mais de 40 anos de "políticas de direita" e adensadas pela pandemia, mostram "com cristalina clareza a necessidade de uma política alternativa".

"Temos há mais de um ano o país a braços com uma epidemia cujos significativos impactos sociais e económicos ninguém se atreve a negar e que veio expor de forma inequívoca as debilidades e vulnerabilidades a que mais de quatro décadas de políticas de direita sujeitaram o país, evidenciando com cristalina clareza a necessidade da política alternativa defendida pelo PCP como a verdadeira solução para os problemas nacionais", referiu João Oliveira, na abertura das jornadas parlamentares do partido, na Casa do Alentejo, em Lisboa.

Criticando o que considera ser a utilização da pandemia como pretexto o despedimento de trabalhadores, aumento da precariedade e o agravamento das circunstâncias de vida da população, o parlamentar apontou o dedo ao Governo pela manutenção dos problemas estruturais do país e degradação da condições económico-sociais.

"Essa resposta não está a ser dada e é uma exigência que colocamos na primeira linha de prioridade no trabalho destas nossas jornadas parlamentares", completou.

As segundas jornadas parlamentares comunistas da presente legislatura realizam-se na Área Metropolitana de Lisboa por a região traduzir uma "realidade económica e social mais geral", explicou.

"Os desenvolvimentos mais recentes confirmaram o acerto da nossa posição e com toda a certeza seremos capazes de projetar, a partir das nossas jornadas parlamentares, as soluções de que todo o país necessita para superar os graves problemas que enfrenta", acrescentou o líder do grupo parlamentar comunista.

Perante os deputados comunistas, João Oliveira também criticou as medidas decretadas pelo executivo socialista para controlar a covid-19 e que estão a impedir a criação de condições para o regresso à normalidade.

"Mais do que revisitar quinzenalmente o menu de restrições a aplicar em função de parâmetros cegos que nada dizem da realidade que se vive em cada um dos 308 concelhos do território nacional, o Governo devia concentrar esforços, meios e recursos no objetivo de criar todas as condições para que, em segurança, a vida nacional possa ser retomada", explicitou.

O líder da bancada parlamentar comunista reforçou que o Governo "devia concentrar-se em assegurar a rapidez e massificação" da vacinação e da testagem, assim como "a mobilização dos meios e recursos necessários à normalização da vida nacional".

As Jornadas Parlamentares do PCP decorrem entre hoje e terça-feira em Lisboa e Setúbal, com o objetivo de encontrar uma política alternativa à governação socialista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de