Negócio

Sonae notifica Concorrência da compra da totalidade da Salsa

José António Ramos, CEO da Salsa. 
( Pedro Granadeiro / Global Imagens )
José António Ramos, CEO da Salsa. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

A Sonae já tinha, em 2016, comprado 50% do capital da empresa, através da Sonae SR, concretizando agora a compra do restante

O grupo Sonae notificou a Autoridade da Concorrência (AdC) da compra do controlo exclusivo da IVN – Serviços Partilhados, sociedade que comercializa artigos de vestuário da marca “Salsa”, revela um aviso publicado.

“Torna-se público que a Autoridade da Concorrência recebeu, a 19 de abril, uma notificação de uma operação de concentração de empresas” resultante da compra, pela Fashion Division, do controlo exclusivo sobre a IVN – Serviços Partilhados, lê-se no aviso publicado na página de internet da AdC.

A Sonae já tinha, em 2016, comprado outros 50% do capital da empresa, através da Sonae SR, concretizando agora a compra do restante capital, através da Fashion Division, uma sociedade indiretamente detida pelo grupo do falecido empresário Belmiro de Azevedo e que se dedica à comercialização grossista e retalhista de vestuário pronto-a-vestir.

A nível retalhista, a Fashion Division explora as insígnias MO e Salsa, além de atividades no mercado do comércio de vestuário e acessórios para bebés e crianças sob a insígnia “Zippy Kidstore”. A nível grossista, vende vestuário infantil através da Global Usetbi.

A IVN é uma sociedade controlada conjuntamente pela Fashion Division e pela Wonder Investments, estando ativa no desenvolvimento e conceção, confeção (acabamentos), distribuição e comercialização – grossista e retalhista – de artigos de vestuário de marca “Salsa”.

Há mais de um mês, em 10 de abril, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMV), a Sonae SGPS informou que a Wonder Investments SGPS tinha comunicado ter exercido o direito contratual “de venda à Sonae Fashion de 50% da IVN “, mas que a concretização da venda estava condicionada à não oposição da Autoridade da Concorrência.

Criada em 1994, a Salsa é uma marca portuguesa de jeanswear’de renome internacional, sublinha o comunicado.

Trata-se de uma empresa internacional, cujos produtos podem ser encontrados em mais de 35 países e mais de 60% do seu volume de negócios tem origem em mercados internacionais.

Em 2019, a empresa registou vendas a clientes finais superiores a 200 milhões de euros, “obtendo níveis assinaláveis de rentabilidade e de geração de cash flow, refere ainda a Sonae.

A Sonae é uma multinacional que gere um portefólio diversificado de negócios nas áreas de retalho, serviços financeiros, tecnologia, centros comerciais e telecomunicações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Nazaré Costa Cabral, presidente do Conselho de Finanças Públicas. (João Silva / Global Imagens)

Cenário severo em 2020. Défice nos 9%, dívida em 142%, desemprego nos 13%

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Apoios à TAP formalizados “em breve” depois de consultas com Bruxelas

António Saraiva, o presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, fala aos jornalistas à chegada para a reunião extraordinária da Comissão Permanente da Concertação Social, em Lisboa, 09 de março de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Patrões contra “machadada letal” no lay-off simplificado

Sonae notifica Concorrência da compra da totalidade da Salsa