Coronavírus

Sonangol pune trabalhadores que não cumprirem quarentena

(DR)
(DR)

A petrolífera Sonangol alertou os trabalhadores que estão obrigados a cumprir quarentena que serão “severa e disciplinarmente” punidos saírem de casa

A petrolífera Sonangol alertou os trabalhadores que estão obrigados a cumprir quarentena que serão “severa e disciplinarmente” punidos se forem encontrados “a passear na rua”.

Em comunicado, o conselho de administração da angolana Sonangol admite que alguns colaboradores abrangidos pela quarentena relacionada com a pandemia do Covid-19 “não têm cumprido a orientação de permanecer em casa, sendo vistos a circular pela cidade, bem como em lugares públicos e de lazer”.

A medida que vigora desde terça-feira é mesmo para ser cumprida, alerta a administração da petrolífera. É assim pedido às direcções da empresa esforços redobrados para controlarem as suas equipas de forma que sejam cumpridas as medidas de prevenção, caso contrário serão responsabilizados.

O aviso da Sonangol indica ainda que a empresa não se responsabiliza “por eventuais constrangimentos” que os colaboradores incumpridores possam vir a ter com as forças da ordem e de segurança.

Até ao momento, Angola tem três casos registados (algo que diz respeito apenas ao número de pessoas que foram testadas, o que varia de país para país) com o novo coronavírus, um deles é um atual administrador da Sonangol.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Sonangol pune trabalhadores que não cumprirem quarentena